20/06/2024

60% dos recursos do ‘incentivo à indústria automotiva’ já foram consumidos

Plano gerou controvérsia dentro do governo

Inicialmente previsto para durar quatro meses, o “programa de incentivo à indústria automotiva” do governo Luiz Inácio Lula da Silva já teve quase 60% dos recursos consumidos pelas empresas em forma de créditos tributários.

Segundo a CNN Brasil, o valor dos créditos deve atingir ainda neste domingo, 18, o valor R$ 300 milhões. O montante total do programa é de R$ 500 milhões.

Desde que foi colocado em prática, cerca de 60 mil novos veículos foram comprados com descontos que variam de R$ 2 mil a R$ 8 mil. Os valores dos descontos são repassados aos consumidores no momento da compra.

O programa para baratear o carro popular e o “incentivo à indústria automotiva”

 Os ‘carros populares’, no Brasil, custam mais de R$ 60 mil.

 Em 6 de junho, o governo Lula publicou a Medida Provisória (MP) 1175/2023, do programa que prevê descontos para a compra de carros, ônibus e caminhões. Conforme o plano, os descontos podem variar de R$ 2 mil a R$ 8 mil em automóveis e veículos comerciais.

A ideia é baratear veículos por meio de incentivos fiscais, mas o plano gerou controvérsia dentro do governo. O vice-presidente, Geraldo Alckmin, e o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, não se entenderam no início sobre o modelo do programa.

Leia mais: “Pesquisador da FGV diz que o plano de carro popular é um desastre”

Por esse motivo, Alckmin teve de adiar a divulgação dos incentivos. Um dia depois da publicação da MP 1175/2023, Haddad fez o anúncio oficial — mas recuou quanto ao modelo previsto inicialmente.

Os descontos de ônibus e caminhões vão depender do tipo de carga e da quantidade de pessoas transportadas. Além disso, os preços anunciados pelas montadoras não serão necessariamente seguidos pelas concessionárias.

Já os descontos dos carros seguirão um sistema de pontos com base em quatro critérios: fonte de energia, consumo energético, preço e densidade produtiva. Quanto mais pontos um carro acumular, mais desconto tem.

Governo quer ‘baratear’ carros populares. Os ‘carros populares’, no Brasil, custam mais de R$ 60 mil

| Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Minha casa minha vida (Tuca Melges - Estadão Conteúdo)
O Ministério das Cidades está preparando a aquisição de energia sustentável para os lares do programa Minha Casa, Minha Vida
SAUDE
Planos de saúde têm 900 queixas por dia; saiba o motivo
Vaca leiteira é preparada para exposição durante primeiro dia da Agroleite
Alto custo na criação de vacas causa prejuízo para produtores de leite
megasena
Uma aposta ganha prêmio de mais de R$ 40 milhões da Mega-Sena
Com justificativas vazias para aumentar cobranças, companhias aéreas veem reclamações explodirem
Com justificativas vazias para aumentar cobranças, companhias aéreas veem reclamações explodirem
Tebet: Precisamos achar recurso para pagar salário mínimo de R$ 1.421
Tebet: Precisamos achar recurso para pagar salário mínimo de R$ 1.421
Operação Guarujá
Presidente do TJ-SP suspende decisão que obriga todos os policiais da Operação Escudo a usar câmeras corporais
ECO
Banco do Brasil levanta quase US$ 1 bilhão para projetos ambientais
JUROS
BC volta a reduzir taxa de juros em 0,5 ponto percentual, para 12,75%
ECO
Shein cobre ICMS de compras de até US$ 50 a partir desta terça
BALANÇA
Exportações crescem 17,2% até a terceira semana de setembro, diz MDIC
DINHEIRO
Governo prevê recuperar R$ 46 bilhões em débitos da Dívida Ativa em 2024

Leilão de arroz: presidente da Comissão de Agricultura fala em fraude

Ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, prestou esclarecimentos à Comissão na Câmara sobre leilão para compra de arroz feito pelo governo O presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, deputado Evair Vieira de Melo (PP-ES), chamou o leilão de arroz realizado pelo governo federal de “esquema fraudulento”. O

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.