26/05/2024

A Associação da Feira Hippie e a prefeitura discordam quanto à cobrança de taxas pelo uso dos banheiros.

Feira Hippie (Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás)

O presidente alega que a cobrança visa garantir a manutenção da limpeza e higiene do local; Diogo Franco contesta a taxa, alegando “ilegalidade”.

A Associação dos Feirantes da Feira Hippie e o secretário de Desenvolvimento e Economia Criativa de Goiânia, Diogo Franco, estão envolvidos em uma disputa sobre a taxa de utilização dos banheiros na Feira Hippie, que acontece semanalmente na Praça do Trabalhador, no centro da cidade.

O secretário alega que a Associação não tem o direito de cobrar essa taxa, e a prefeitura de Goiânia não autoriza essa prática. A taxa é de R$ 2 para o público em geral por uso único e R$ 20 mensais por feirante, o que dá direito a quatro pessoas usarem as instalações.

O presidente da associação, Waldivino da Silva, conhecido como Divininho, lembra que a taxa de R$2 é cobrada de forma opcional há quase 24 anos, devido a um acordo feito com todos os feirantes. A receita arrecadada com essa taxa é usada para a manutenção e higiene do local.

“Recebemos pessoas de todo o Brasil. É um desafio manter o local limpo, e os custos são destinados à gestão do espaço. Há mais de 20 anos, assumimos esse serviço, que antes era realizado pela prefeitura de Goiânia. Naquela época, era um caos total”, disse Divininho. “Desde então, sempre recebemos elogios pela higiene. Algumas pessoas até querem pagar mais.”

Ele explica que o pagamento é voluntário e que idosos com 60 anos ou mais, moradores de rua e dependentes químicos têm acesso gratuito. “As pessoas pagam se quiserem. A taxa não é obrigatória, embora lembremos que é usada para cobrir os custos da infraestrutura. Também entendemos a situação de vulnerabilidade das pessoas em situação de rua e permitimos que elas usem os banheiros”, destacou. “A prefeitura não consegue administrar o local”, acrescentou.

Diogo Franco argumenta que a cobrança é irregular e contesta as justificativas de Divininho. “Toda ação pública precisa de autorização e fundamentação legal. Isso é completamente ilícito e ilegal. Não apoiamos”, disse. “A Feira foi inaugurada na semana passada. Como ele tem permissão há 24 anos?”

Quando questionado se essa prática foi aceita pelas administrações anteriores, Diogo rejeita a ideia. “Não podemos responder por administrações anteriores. Se algo estava sendo feito de maneira incorreta antes, deve ser corrigido e evitado”, enfatizou. “O presidente deve saber o que é legal ou ilegal. Não cabe a nós dizer a ele o que é legal ou ilegal”, acrescentou, quando perguntado se havia algum diálogo para resolver o problema.

De acordo com Franco, o caso chegou até ele porque vários comerciantes foram até o secretário para criticar a medida. “O que fazemos é verificar a ilegalidade e a arbitrariedade. Os feirantes vieram reclamar e disseram que só podem usar os banheiros se tiverem a carteirinha da Associação. Essa cobrança é incoerente e não está de acordo com o espírito da feira”, explicou.

Tribuna Livre, com informações da Associação dos Feirantes da Feira Hippie-GO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Fisiculturista suspeito de bater e causar morte de esposa diz que sofreu agressão na prisão
Fisiculturista suspeito de bater e causar morte de esposa diz que sofreu agressão na prisão
Goiás  Polícia apreende 81 vasos de “super maconha” em Aparecida de Goiânia
Polícia apreende 81 vasos de “super maconha” em Aparecida de Goiânia
GO 2Três anos depois de lei sancionada, placa com nome de Washington Novaes é instalada no Parque Areião
Três anos depois de lei sancionada, placa com nome de Washington Novaes é instalada no Parque Areião
GO 1Mãe e filho em crise de esquizofrenia são internados após agredir mulher, em Goiânia
Mãe e filho em crise de esquizofrenia são internados após agredir mulher, em Goiânia
GO 2Caso de Abadia levanta debate sobre limites de atuação das Guardas Municipais
Caso de Abadia levanta debate sobre limites de atuação das Guardas Municipais
GO 1Curso de guardas civis em Caldas usa gás lacrimogêneo no treinamento de alunos
Curso de guardas civis em Caldas usa gás lacrimogêneo no treinamento de alunos
GO 2Goiânia empossa conselheiros dos Direitos da Criança e do Adolescente
Goiânia empossa conselheiros dos Direitos da Criança e do Adolescente
GO 1Polícia investiga ameaça em colégio de Goiânia: ‘ele disse que ia ter sangue’
Polícia investiga ameaça em colégio de Goiânia: ‘ele disse que ia ter sangue’
Crise no RS: Caiado critica Lula e diz o que faria se fosse presidente
Crise no RS: Caiado critica Lula e diz o que faria se fosse presidente 
Recursos de multas em Goiás poderão ser feitos online; saiba como
Recursos de multas em Goiás poderão ser feitos online; saiba como
Homem morre após se engasgar com pedaço de carne em Goiânia
Homem morre após se engasgar com pedaço de carne em Goiânia
Suspeito de oferecer cocaína a paciente em Cais de Goiânia é preso
Suspeito de oferecer cocaína a paciente em Cais de Goiânia é preso

DF amplia malha cicloviária e chega a 687 quilômetros de pistas

‌Desde 2019, foram construídos 220,52 km; capital tem a segundo maior conjunto de vias para ciclistas no país. GDF trabalha para interligar trechos e aumentar a mobilidade da população A malha cicloviária do Distrito Federal tem aumentado nos últimos anos. Atualmente, ela tem uma extensão de 687,12 km, distribuída em

Leia mais...

Marinhas do Brasil e dos EUA realizam operação em apoio ao RS

Operação tem como objetivo transferir doações para as vítimas das enchentes no estado de maneira mais ágil A Marinha do Brasil (MB) conduz, na próxima segunda-feira (27/5), uma operação de apoio à população do Rio Grande do Sul em meio à situação de calamidade pública causada pelas enchentes. A ação

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.