19/06/2024

Assembleia analisa projeto que gera proibições a quem ocupa terras em Goiás

Matéria é de autoria do deputado estadual Talles Barreto

Enquanto acontece a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga ocupações do Movimento de Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) neste ano, na Câmara, a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) analisa um projeto que “dispõe sobre os impedimentos aplicados aos invasores de propriedades rurais no âmbito do Estado de Goiás”.

A matéria é de autoria do deputado estadual Talles Barreto (União Brasil) e teve voto contrário de Mauro Rubem (PT) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, na terça-feira (23). Na ocasião, o parlamentar petista ressaltou que a Constituição prevê a função social da terra e declarou que as ocupações são reivindicações legítimas nestas circunstâncias. Ele, todavia, condenou as invasões por grileiros.

Amauri Ribeiro (União Brasil), por sua vez, fez o contraponto. “O que não se pode é invadir propriedade privada, tratando o proprietário como bandido”, disse emendou: “Em Goiás invasor de terra não fica 24 horas em terra invadida.” Da mesma forma, Issy Quinan (MDB) argumentou que “para se fazer a reforma agrária não é preciso invadir a propriedade alheia.” O texto ainda precisa passar em duas votações no plenário.

Projeto

Conforme o projeto, “ficam os invasores de propriedades privadas e terrenos em zonas rurais localizados no âmbito do Estado de Goiás, proibidos” de realizarem cadastros para receber auxílios; participarem de concursos no Estado e serem nomeados, inclusive, a cargos comissionados; e de contratarem com o Poder Público estadual.

Na justificativa, Talles diz que o texto visa “restringir os direitos de quem ocupa e invade propriedades rurais no âmbito do Estado de Goiás, com o claro e único intuito de conter ou ao menos reduzir a ocorrência desses atos criminosos”. De acordo com ele, o País registra aumento destes casos, inclusive em Goiás, Estado referência no agro.

“Assim, é inconcebível que este setor que é o pilar econômico do nosso pais e produtor de alimentos para o Brasil e no mundo, volte a viver esses momentos de insegurança e violência.”

A matéria é de autoria do deputado estadual Talles Barreto (União Brasil) e teve voto contrário de Mauro Rubem (PT) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, na terça-feira (23).

(Foto: divulgação – MST)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Dupla de estelionatários é presa com mais de 100 cheques falsos na Vila Brasília, em Aparecida 
Dupla de estelionatários é presa com mais de 100 cheques falsos na Vila Brasília, em Aparecida 
Equatorial nega falta de energia em reservatório que deixou bairros sem água em Goiânia e Aparecida
Equatorial nega falta de energia em reservatório que deixou bairros sem água em Goiânia e Aparecida
Empresa de Goiânia é condenada após funcionária denunciar que era assediada e recebia tapas na bunda
Empresa de Goiânia é condenada após funcionária denunciar que era assediada e recebia tapas na bunda
Goiânia: homem é preso após ser flagrado com 80 porções de cocaína em veículo
Goiânia: homem é preso após ser flagrado com 80 porções de cocaína em veículo
G1
Motorista de carreta morre em acidente de trânsito na BR-050, em Catalão
GOE3
Detran multou mais de 1 milhão de motoristas em Goiânia durante 2023
GOE2
Confronto deixa 2 PMs baleados e 3 suspeitos de homicídio mortos em Corumbaíba
GOE1
Preços do hortifruti variam até 759% em Goiânia, aponta Procon
GO1
Paciente internado à força morre a caminho de clínica de reabilitação, em Caldas Novas
GO 3
TSE decide a favor do PRTB e vereadores Bruno Diniz e Santana Gomes devem voltar à Câmara de Goiânia
GO 2
Polícia prende cuidadora que maltratava idosa e filha com necessidades especiais
GO 1
Vilmar Rocha estimula candidatura de Ademir Menezes pelo PSD em Aparecida: “Nome natural”

Defesa Civil do RS divulga balanço após chuvas recentes

No total, entre sexta-feira e hoje (18/6), 22 municípios gaúchos reportaram danos em razão de alagamentos no estado Entre sexta-feira passada e hoje (18/6), 22 municípios gaúchos enfrentaram alagamentos, inundações e deslizamentos de terra, conforme relatório da Defesa Civil estadual. São Luiz Gonzaga foi uma das cidades mais afetadas, com

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.