24/04/2024

Crise no Mali: A violência irrompe após um ataque rebelde contra as forças armadas.

Um acordo de paz de 2015 com os separatistas tuaregues fracassou - (crédito: AFP)

O país está enfrentando um agravamento do conflito envolvendo rebeldes tuaregues, grupos jihadistas islâmicos, o Exército, e até mesmo mercenários russos do grupo Wagner. No último domingo, grupos separatistas afirmaram ter tomado o controle de uma cidade no norte do país.

Nos últimos dias, ocorreram violentos conflitos no norte do Mali. No domingo (01/10), rebeldes tuaregues afirmaram ter tomado o controle da cidade de Bamba das mãos do exército do país. O grupo separatista alegou que 80 soldados foram mortos por tuaregues na região central do Mali.

O governo confirmou que uma base militar na área de Mopti foi alvo de um ataque na quinta-feira, mas não forneceu detalhes. O aumento da violência no Mali ocorre em um momento em que as forças de paz da ONU, presentes no país desde 2013, estão se retirando da região.

O ataque à cidade de Dioura na quinta-feira representa o ponto mais ao sul de conflito desde que os rebeldes tuaregues retomaram o conflito em agosto, após o colapso de um acordo de paz de 2015. Esse aumento da violência coincide com a escalada da atividade por parte de grupos militantes islâmicos, apesar da presença, desde dezembro de 2021, de mercenários russos do Grupo Wagner.

Anteriormente, o Exército já havia sido alvo de ataques em Bamba por jihadistas ligados à Al-Qaeda em setembro. O Exército relatou que os confrontos em Bamba começaram às 6h (horário local) do domingo, descrevendo-os como “intensos” e classificando os grupos envolvidos como “terroristas”, sem nomeá-los.

Uma aliança de grupos tuaregues, incluindo a Coordenação dos Movimentos Azawad (CMA), afirmou ter assumido o controle da área ao redor de Bamba, uma cidade situada na margem esquerda do rio Níger, entre as cidades de Timbuktu e Gao. Os rebeldes tuaregues, que buscam a independência do norte do Mali, se opõem ao controle do Exército sobre as bases anteriormente ocupadas pelas tropas da ONU que estão deixando a região.

Esses grupos tuaregues já foram aliados a extremistas islâmicos que tomaram o norte do Mali em 2012, levando à intervenção da França e posteriormente da ONU para evitar que avançassem em direção à capital, Bamako, no sul do país.

Os grupos tuaregues assinaram um acordo de paz com o governo em Argel, Argélia, em 2015, mas os jihadistas continuaram a realizar ataques a partir de suas bases no deserto.

Essa insurgência em curso foi uma das principais razões pelas quais os militares do Mali tomaram o poder em 2020, acusando o governo civil de não garantir a segurança do país. O governo militar prometeu acabar com os ataques insurgentes e pediu à França que retirasse suas tropas. Em seguida, o governo contratou mercenários do Grupo Wagner para auxiliar na segurança.

No entanto, a violência contra civis no Mali aumentou 38% neste ano, de acordo com o projeto de Localização de Conflitos Armados e Dados de Eventos (Acled). A Acled atribuiu 33% dos ataques a um grupo ligado à Al-Qaeda, mas também responsabilizou os militares e o Grupo Wagner pelo aumento da violência, correspondendo a 29% dos ataques, à medida que se deslocam para áreas que têm estado em grande parte fora do controle do Estado por mais de uma década.

Segundo a Acled, essas operações frequentemente resultam em civis de várias comunidades sendo vítimas. Militares e mercenários do Wagner costumam alegar que as vítimas são apoiadoras de grupos adversários e rebeldes.

A Acled observa que o Grupo Wagner utiliza táticas extremamente violentas para instilar um medo “nunca antes visto no Mali”, incluindo “tortura, execuções sumárias, decapitações, expulsão de prisioneiros de aeronaves e armadilhas explosivas feitas com cadáveres”.

A entidade alerta que o ressurgimento da rebelião tuaregue e o crescente aumento da insurgência jihadista representam ameaças à estabilidade e segurança das áreas civis em todo o Mali.

A ONU está programada para concluir sua retirada do Mali até o final de dezembro.

Regenerar

Tribuna Livre, com informações da BBC News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Israel e Hamas, 200 dias de guerra sem sinais de trégua
Israel e Hamas, 200 dias de guerra sem sinais de trégua
A luta de argentina para descobrir causa misteriosa que matou filha e vizinhos
A luta de argentina para descobrir causa misteriosa que matou filha e vizinhos
Fachada da antiga Bolsa de Valores de Copenhague desaba após incêndio
Fachada da antiga Bolsa de Valores de Copenhague desaba após incêndio
Biden surpreende ao afirmar que tio foi devorado por canibais
Biden surpreende ao afirmar que tio foi devorado por canibais
EUA preparam exercício militar para batalhas fora da Terra
EUA preparam exercício militar para batalhas fora da Terra
Os moradores de Ibiza que vivem em seus carros enquanto turismo faz aluguéis dispararem
Os moradores de Ibiza que vivem em seus carros enquanto turismo faz aluguéis dispararem
Israel faz ofensiva diplomática para sufocar o Irã
Israel faz ofensiva diplomática para sufocar o Irã
Juiz adverte Trump sobre intimidações durante julgamento nos EUA
Juiz adverte Trump sobre intimidações durante julgamento nos EUA
Os últimos pacientes do maior hospital do Haiti, transformado em QG das gangues que desestabilizam o país
Os últimos pacientes do maior hospital do Haiti, transformado em QG das gangues que desestabilizam o país
O Irã se considera vingado e pede para Israel não reagir militarmente ao ataque
O Irã se considera vingado e pede para Israel não reagir militarmente ao ataque
Conflito provoca extrema preocupação internacional por causa do poderio militar de Irã e de Israel
Conflito provoca extrema preocupação internacional por causa do poderio militar de Irã e de Israel
Ameaça de retaliação do Irã deixa Israel em alerta máximo
Ameaça de retaliação do Irã deixa Israel em alerta máximo

Israel e Hamas, 200 dias de guerra sem sinais de trégua

Nas últimas 24 horas, os bombardeios israelenses mataram 32 palestinos, segundo o Ministério da Saúde da Faixa de Gaza A guerra entre Israel e Hamas em Gaza completou 200 dias nesta terça-feira (23), sem sinais de que uma trégua estaria próxima, nem de que o movimento islamista estaria disposto a

Leia mais...

Atividade de extensão debaterá saúde mental e políticas públicas

Iniciativa da Universidade do Distrito Federal é aberta para a comunidade acadêmica, bem como para o público externo; inscrições podem ser feitas até o dia 7 de maio “Diálogos sobre saúde mental, políticas públicas e universidade” é o tema da extensão universitária proposta pela docente Kíssila Mendes, da Universidade do

Leia mais...

Equatorial alerta para nova onda de calor em Goiás

Massa de ar quente eleva temperaturas acima da média e deve provocar aumento no consumo de energia nos próximos dias. Goiânia, 23 de abril de 2024 – Os termômetros devem registrar altas temperaturas nesta semana em todo estado. Uma massa de ar quente e seco está influenciando no aumento das

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.