23/06/2024

Desmatamento avança no Cerrado e preocupa

Riqueza biológica do Cerrado faz com que tenha um solo mais adequado à agricultura, principal responsável pela destruição do bioma - (crédito: Amarildo de Castro/CB/D.A Press)

Destruição do bioma aumentou 68%, no ano passado, em relação a 2022. Principal foco da devastação foi na região do Matopiba

O desmatamento no Cerrado aumentou 67,7% no ano passado, se comparado com 2022. A constatação é do Relatório Anual do Desmatamento no Brasil, divulgado ontem pelo MapBiomas. De acordo com o levantamento, a maior parte da área devastada ocorreu na região do Matopiba — composta pelos estados da Bahia, Piauí, Tocantins e Maranhão — e correspondeu a 47% da vegetação nativa perdida pelo país no período.

A devastação do Cerrado, em 2023, foi medida em 1.110.326 hectares, contra 662.186 hectares devastados em 2022. Isso levou o bioma a superar, pela primeira vez, a Amazônia no sistema do MapBiomas Alerta, que faz a coleta de dados desde 2019. O avanço da fronteira agrícola é a principal razão para o desmatamento.

“A região vem atraindo investimentos devido ao alto valor de mercado, como as commodities. Isso faz com que grandes áreas do Cerrado sejam convertidas para o uso agrícola”, aponta a mestre em Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável Talita Martins.

Ela alerta que a vulnerabilidade do Cerrado se potencializa porque o bioma “não recebe o mesmo nível de proteção e atenção que a Amazônia, por ser mais famosa e ter todos os olhares voltados a ela”. Talita, porém, destaca que “o Cerrado tem uma riqueza biológica muito grande. Seus solos são mais adequados à agricultura, se comparados com os da Amazônia, que são ácidos e pobres em nutrientes. Essa característica o torna mais vulnerável ao desmatamento por falta de reconhecimento adequado do valor que tem”.

Amazônia

Enquanto o Cerrado enfrenta uma escalada no desmatamento, a Amazônia registra queda de 62,2% na devastação — 454,27 mil hectares derrubados em 2023 — se comparado a 2022. Outros biomas que apresentaram redução foram o Pampa, com 50%, e a Mata Atlântica, com 60%. No sentido contrário, o Pantanal teve um aumento de 59% na destruição e a Caatinga, 43%.

O relatório do MapBiomas aponta que, dos 50 municípios que mais desmataram em 2023, 33 estão no Cerrado. No Maranhão as derrubadas avançaram velozmente e foram 331.225 hectares de vegetação nativa destruída. Tal crescimento coloca o estado à frente de outros líderes históricos da devastação, como Pará e Mato Grosso — que registraram quedas de 60,3% e 32,1%, respectivamente.

Por sua vez, o Tocantins botou abaixo 230.253 hectares de Cerrado, tornando-se o terceiro maior desmatador em 2023, atrás da Bahia (290.606 hectares) e do Maranhão. Contrariando a tendência dos estados que compõem o Matopiba, o Piauí registrou diminuição na área desmatada em 2023.

Indígenas

Ente os maiores prejudicados pelas derrubadas no Cerrado estão as terras indígenas. A TI Porquinhos dos Canela-Apãnjekra, no Maranhão, foi a mais afetada — com 2.750 hectares devastados em 2023. No total, 7.048 hectares de vegetação em terras indígenas no bioma foram postos abaixo no ano passado, o que representa o aumento de 188% em relação a 2022.

Outro aspecto destacado pelo relatório do MapBiomas é a mudança no tipo de vegetação desmatada. Em 2023, pela primeira vez, houve um predomínio em formações savânicas, com 54,8%, superando as formações florestais, com 38,5%, que haviam dominado nos quatro primeiros anos do levantamento.

Nos últimos cinco anos, o Brasil perdeu 8.558.237 hectares de vegetação nativa, equivalente a duas vezes o estado do Rio de Janeiro. Apesar da queda de 11,6% no desmatamento em 2023 — 1.829.597 hectares perdidos em comparação com 2.069.695 hectares em 2022 —, houve um aumento de 8,7% no número de alertas de devastação de biomas se comparado com o ano anterior.

Tribuna Livre, com informações do MapBiomas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Datafolha: Maioria dos católicos e evangélicos são contra o PL antiaborto
Datafolha: Maioria dos católicos e evangélicos são contra o PL antiaborto
Governo recusa proposta de Pacheco que reduziria dívida de MG em R$ 80 bi
Governo recusa proposta de Pacheco que reduziria dívida de MG em R$ 80 bi
Marcos do Val e Gilvan da Federal batem boca em aeroporto
Marcos do Val e Gilvan da Federal batem boca em aeroporto
Lula sobe tom sobre greve em universidades: “Espero compreensão”
Lula sobe tom sobre greve em universidades: “Espero compreensão”
Leilão de arroz: presidente da Comissão de Agricultura fala em fraude
Leilão de arroz: presidente da Comissão de Agricultura fala em fraude
País tem novo recorde da dengue com 6 milhões de casos e 4 mil mortes
País tem novo recorde da dengue com 6 milhões de casos e 4 mil mortes
Homem é preso novamente por tentar violentar enteada com quem já tem um filho após estupro, na PB
Homem é preso novamente por tentar violentar enteada com quem já tem um filho após estupro, na PB
Chuvas em Pernambuco: inundação de rios, desabrigados e transtornos são registrados
Chuvas em Pernambuco: inundação de rios, desabrigados e transtornos são registrados
Dino envia indiciamento de Juscelino Filho por corrupção à PGR
Dino envia indiciamento de Juscelino Filho por corrupção à PGR
Caso Moraes: TCU vai apurar promoção de delegado da PF
Caso Moraes: TCU vai apurar promoção de delegado da PF
Nova ponte sobre o Rio Tocantins será inaugurada nesta sexta-feira (14)
Nova ponte sobre o Rio Tocantins será inaugurada nesta sexta-feira (14)
Naval, considerado “homem de guerra”, assume maior milícia do Rio
Naval, considerado “homem de guerra”, assume maior milícia do Rio

Brasília sediará Congresso Internacional Cidades Lixo Zero

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) se une a especialistas globais para promover práticas sustentáveis e políticas de lixo zero Entre 25 e 27 de junho, Brasília será o palco da terceira edição do Congresso Internacional Cidades Lixo Zero. O evento, que será realizado no Museu Nacional da República, conta

Leia mais...

Mais de 1,5 milhão de pessoas atendidas pelos programas sociais do GDF

Do Cartão Prato Cheio ao Cartão Gás, passando pela Política de Assistência Estudantil, benefícios geraram, desde 2019, investimento de R$ 1,9 bilhão, beneficiando famílias em situação de vulnerabilidade social e impulsionando a economia Investir em pessoas e no desenvolvimento delas é uma ação perene do Governo do Distrito Federal (GDF).

Leia mais...

STF retoma julgamento sobre atendimento de pessoas trans no SUS

Sessão virtual começou hoje e vai até 28 de junho. O Supremo Tribunal Federal (STF) (foto) retomou nesta sexta-feira (21), em Brasília, a discussão sobre o atendimento de pessoas transexuais no Sistema Único de Saúde (SUS).  A Corte julga em plenário virtual a liminar proferida em 2021 pelo ministro Gilmar

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.