24/04/2024

Equatorial: deputados voltam a criticar a distribuição de energia em Goiás

Sessão da Assembleia Legislativa (Foto: Hellenn Reis - Alego)

O presidente da empresa disse que a Equatorial encontrou em Goiás uma estrutura “extremamente degradada”

Os deputados goianos voltaram a criticar a distribuição de energia elétrica em Goiás nesta quarta-feira, 28 de setembro. O tema foi trazido de volta à discussão no plenário da Assembleia Legislativa após um pronunciamento matinal feito pelo presidente da Equatorial, Lener Jayme. Durante seu discurso, Jayme destacou que a empresa não está preparada para lidar com o período chuvoso e atribuiu as frequentes quedas de energia à crescente demanda, resultado do calor, em contraste com uma rede de distribuição que ele descreveu como “totalmente degradada”.

Na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), o assunto foi inicialmente levantado pelo deputado Cairo Salim, do PSD e membro da base do governador Ronaldo Caiado. Ele expressou seu “descontentamento” com os serviços prestados pela empresa em Goiás, devido às “constantes quedas de energia”.

Cairo Salim também relembrou o passado, quando atuou como relator da Comissão Parlamentar de Inquérito que buscou a retirada da Enel de Goiás. Agora, ele vê a mesma situação se repetindo com a Equatorial e faz um apelo para que a empresa invista bilhões de reais e busque a excelência no serviço.

Amauri Ribeiro, também da base do governador Ronaldo Caiado, classificou o trabalho da operadora como um “desserviço” e apontou a falta de manutenção em toda a região, especialmente na zona rural. Ele apareceu um vídeo de um morador de Bom Jardim de Goiás expressando suas preocupações.

Ribeiro pediu aos deputados que convocassem a Equatorial para prestar esclarecimentos perante a Comissão de Direitos do Consumidor. Ele acredita que a empresa não conseguirá manter a estabilidade durante o período chuvoso, especialmente nas áreas rurais, e acredita que a Assembleia Legislativa tem a responsabilidade de exigir o representante da diretoria da empresa.

O presidente da Assembleia, Bruno Peixoto, também se juntou ao coro de críticos solicitando melhorias nos serviços prestados pela entrega. Ele destacou a necessidade de discutir a instalação de umidade subterrânea como uma solução para evitar problemas como as frequentes de energia.

Por outro lado, o deputado Talles Barreto defendeu a Equatorial, destacando que 28% da rede elétrica já está comprometido, o que é significativamente maior do que a média nacional de 17%. Ele pediu paciência, afirmando que a empresa está fazendo esforços para atender e respeitar os consumidores, mas a substituição da rede degradada não é algo que possa ser realizado rapidamente.

A reportagem destacou que as constantes quedas de energia em Goiás são resultado de décadas de falta de investimentos no setor elétrico do estado. A própria Equatorial, que é a supervisão responsável pela distribuição de energia, atendeu essa deficiência. Especialistas consultados também confiam nessa opinião, destacando a urgência de melhorias na infraestrutura elétrica da região.

Lener Jayme, presidente da Equatorial, explicou que desde que a empresa começou a operar em Goiás, encontrou uma infraestrutura “extremamente degradada” devido à falta de investimentos. Ele também causou um aumento de quase 7% na demanda de energia em todo o país devido ao calor intenso, e em algumas áreas de Goiás, esse aumento chegou a 16%, o que ele considerou fora do padrão. Com uma rede já degradada, essa sobrecarga resulta nas frequentes quedas de energia, conhecidas como “desarmes”.

Tribuna Livre, com informações Ascom/ALEGO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Equatorial alerta para nova onda de calor em Goiás
Equatorial alerta para nova onda de calor em Goiás
Confirmação de corpo que pode ser de pedagoga deve ser feito por meio de exame de DNA; marido dela segue foragido
Confirmação de corpo que pode ser de pedagoga deve ser feito por meio de exame de DNA; marido dela segue foragido
Após admitir paralisação de até 70% dos terceirizados, Hugo diz que quadro de funcionários voltou ao normal nesta terça
Após admitir paralisação de até 70% dos terceirizados, Hugo diz que quadro de funcionários voltou ao normal nesta terça
Consórcio assume coleta de lixo e varrição mecanizada em Goiânia
Consórcio assume coleta de lixo e varrição mecanizada em Goiânia
Hugo fala em readequação e admite paralisação de até 70% em alas do hospital
Hugo fala em readequação e admite paralisação de até 70% em alas do hospital
Luziânia: pai que produzia e vendia material pornográfico da própria filha é preso
Luziânia: pai que produzia e vendia material pornográfico da própria filha é preso
Prazo para solicitar queima controlada em Goiás vai até 30 de junho
Prazo para solicitar queima controlada em Goiás vai até 30 de junho
Conselho recomenda uso de tornozeleira para agressores em caso de violência contra mulher
Conselho recomenda uso de tornozeleira para agressores em caso de violência contra mulher
Agronegócio em Goiás gera mais de um milhão de empregos em 2023
Agronegócio em Goiás gera mais de um milhão de empregos em 2023
Número de barragens cadastradas em Goiás chega a 38,6 mil no fim do prazo para regularização
Número de barragens cadastradas em Goiás chega a 38,6 mil no fim do prazo para regularização
Preso suspeito de usar dados de comerciantes da Feira Hippie, em Goiânia, para fraudes fiscais
Preso suspeito de usar dados de comerciantes da Feira Hippie, em Goiânia, para fraudes fiscais
Caso Valério Luiz: ministra reforma própria decisão e nega habeas corpus a Maurício Sampaio
Caso Valério Luiz: ministra reforma própria decisão e nega habeas corpus a Maurício Sampaio

Israel e Hamas, 200 dias de guerra sem sinais de trégua

Nas últimas 24 horas, os bombardeios israelenses mataram 32 palestinos, segundo o Ministério da Saúde da Faixa de Gaza A guerra entre Israel e Hamas em Gaza completou 200 dias nesta terça-feira (23), sem sinais de que uma trégua estaria próxima, nem de que o movimento islamista estaria disposto a

Leia mais...

Atividade de extensão debaterá saúde mental e políticas públicas

Iniciativa da Universidade do Distrito Federal é aberta para a comunidade acadêmica, bem como para o público externo; inscrições podem ser feitas até o dia 7 de maio “Diálogos sobre saúde mental, políticas públicas e universidade” é o tema da extensão universitária proposta pela docente Kíssila Mendes, da Universidade do

Leia mais...

Equatorial alerta para nova onda de calor em Goiás

Massa de ar quente eleva temperaturas acima da média e deve provocar aumento no consumo de energia nos próximos dias. Goiânia, 23 de abril de 2024 – Os termômetros devem registrar altas temperaturas nesta semana em todo estado. Uma massa de ar quente e seco está influenciando no aumento das

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.