17/04/2024

Lira diz que vai esperar CCJ para votar prisão de Brazão.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

Presidente da Câmara afirmou que vai seguir o regimento e a votação deve ficar para depois da Páscoa.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta 3ª feira (26.mar.2024) que vai esperar a análise da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania) sobre a prisão do deputado federal Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), antes de levar o caso ao plenário da Casa Baixa.

A CCJ adiou a votação sobre a prisão de Chiquinho por causa de um pedido de vista de iniciativa do Novo. Lira afirmou que vai aguardar 2 reuniões, como determina o regimento, para que a Comissão vote o parecer do relator Darci de Matos (PSD-SC) e, depois, seja levado ao plenário.

No entanto, o presidente da Câmara não pretende abrir sessão na semana que vem, e a apreciação sobre a prisão de Brazão deve ficar somente para a 2ª semana de abril, depois da Páscoa.

“Vista compreende 2 sessões, portanto não há nenhum prejuízo ao processo, porque todo tempo que decorrer é em desfavor do preso. É um caso difícil, sensível para todos nós, todos tratam com o máximo cuidado. É complexo, é grande”, disse o presidente da Câmara.

Depois de passar pela CCJ, cabe a Lira pautar o parecer sobre a prisão de Chiquinho Brazão. Como manda a Constituição e o regimento interno da Câmara, a Casa Baixa ainda precisa validar a prisão do deputado, determinada pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes.

O presidente da Câmara poderia levar a votação ao plenário sem a análise da CCJ, caso a Comissão não tiver decidido sobre o parecer 72 horas depois do recebimento do ofício de Alexandre Moraes à Casa Baixa. Deputados do Psol tentaram conversar com Lira para que essa posição fosse tomada, mas sem sucesso.

“Enquanto a CCJ não liberar, o desfavor ocorre contra o parlamentar que está preso. O rito é esse. Todos os parlamentares e líderes serão informados, receberão todas as informações”, afirmou Lira.

ENTENDA O CASO

O deputado federal Chiquinho Brazão é um dos 3 presos pela PF (Polícia Federal) suspeitos de serem os mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, em 2018. O congressista foi expulso do União Brasil depois da prisão.

Na manhã de domingo (24.mar), a PF deflagrou uma operação em que prendeu, além de Chiquinho, Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil do Rio, e Domingos Brazão, conselheiro do Tribunal de Contas do Rio de Janeiro.

A CCJ marcou sessão para analisar a prisão de Chiquinho por se tratar de um congressista. O parecer do relator Darci de Matos (PSD-SC) foi favorável à manutenção da prisão, mas por causa de um pedido de vista, a votação foi adiada.

Agora, Lira disse que vai esperar a CCJ realizar 2 sessões para discutir o relatório e, então, iniciar votação. O prazo para a contabilização de sessões tem início na 4ª feira (27.mar). Como o presidente da Câmara não deve abrir sessão na próxima semana, a votação deve ficar para a semana 2ª semana de abril.

Tribuna Livre, com informações da Agência Câmara.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Governo bate cabeça para fechar acordo sobre veto de Lula a emendas
Governo bate cabeça para fechar acordo sobre veto de Lula a emendas.
Rodrigo Pacheco, seus acertos, omissões e intromissões
Rodrigo Pacheco, seus acertos, omissões e intromissões.
Divergências na relação com o Planalto: Lira e Pacheco seguem caminhos distintos na disputa pela sucessão no Senado e na Câmara
Divergências na relação com o Planalto: Lira e Pacheco seguem caminhos distintos na disputa pela sucessão no Senado e na Câmara
Câmara deve revogar futuras prisões de deputados expedidas pelo STF
Câmara deve revogar futuras prisões de deputados expedidas pelo STF.
"Nós vamos chegar lá", diz Beto Simonetti ao ouvir "fora, Xandão"
"Nós vamos chegar lá", diz Beto Simonetti ao ouvir "fora, Xandão"
"Incompetente": Lira ataca Padilha e abre nova crise com governo
"Incompetente": Lira ataca Padilha e abre nova crise com governo
Musk diz que X recebeu questionamentos da Câmara dos EUA sobre ações no Brasil
Musk diz que X recebeu questionamentos da Câmara dos EUA sobre ações no Brasil
Senador discursa em inglês no plenário a favor de Elon Musk
Senador discursa em inglês no plenário a favor de Elon Musk.
Lula mantém "saidinha" para visita à família, com exceção de condenados por crimes hediondos
Lula mantém "saidinha" para visita à família, com exceção de condenados por crimes hediondos
Caso mobília do Alvorada: Bolsonaro e Michelle voltam a acionar Justiça por retratação de Lula
Caso mobília do Alvorada: Bolsonaro e Michelle voltam a acionar Justiça por retratação de Lula
Pesquisa Quaest mostra avaliação do governo Lula em SP, MG, Goiás e Paraná
Pesquisa Quaest mostra avaliação do governo Lula em SP, MG, Goiás e Paraná
Em vitória do STF e do governo, Câmara mantém Brazão na cadeia
Em vitória do STF e do governo, Câmara mantém Brazão na cadeia

Ceilândia ganha mais uma tenda para pacientes com suspeita de dengue

A partir desta terça (16), estrutura de acolhimento irá atender diariamente, das 7h às 19h, ofertando triagem, consultórios, farmácias e sala de hidratação Ceilândia recebe, nesta terça-feira (16), mais uma tenda de acolhimento a pacientes com dengue. A estrutura, localizada no estacionamento do Hospital Regional de Ceilândia (HRC), realizará atendimentos

Leia mais...

Licitação do viaduto de acesso a Planaltina tem data marcada

Propostas serão entregues eletronicamente no dia 15 de julho; com investimento de R$ 65,6 milhões, obra viária vai beneficiar cerca de 90 mil motoristas, além dos ciclistas que trafegam pela região O Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) publicou nesta segunda-feira (15), no Diário Oficial do Distrito

Leia mais...

Rodrigo Pacheco, seus acertos, omissões e intromissões.

Com mais desacertos do que acertos, as pessoas de bem procuram entender aonde Pacheco quer chegar. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, pressionado tanto por Senadores quanto deputados, se viu obrigado a se manifestar  uma continuada tendência do Supremo Tribunal Federal (STF) em usurpar as atribuições dos parlamentares. A Pressão

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.