20/06/2024

O tom mais incisivo do discurso de Lula sobre Israel causa tensão política no Brasil.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT), está intensificando seus discursos em relação ao conflito armado entre Israel e o grupo extremista Hamas, na Palestina.

Lula tem criticado as ações tanto do Hamas quanto de Israel, rotulando ambos como atos de terrorismo.

As declarações de Lula, especialmente após a repatriação de brasileiros e seus familiares da Faixa de Gaza, introduzem na política interna parte da tensão do conflito no Oriente Médio.

Lula, que anteriormente condenou o Hamas por “ataques terroristas”, passou a criticar também as ações israelenses ao longo das seis semanas de guerra, embora tenha destacado que o país foi “provocado” pelos ataques de 7 de outubro, que visaram principalmente alvos civis e resultaram em 1,4 mil mortos.

“Já vi muita brutalidade, muita violência, mas nunca vi violência tão bruta contra inocentes. Se o Hamas fez um ato de terrorismo, fez o que fez, o Estado de Israel está cometendo vários atos de terrorismo”, afirmou o presidente ao receber um grupo de 32 repatriados em Brasília na segunda-feira (13/11).

As críticas contundentes de Lula contra Israel estão gerando reações de seus adversários políticos. O senador Rogério Marinho (PL-RN), líder da oposição no Senado, argumentou que ao equiparar Israel e Hamas, Lula mantém uma narrativa perigosa e distorcida, relativizando o terrorismo e ignorando a legítima defesa de Israel.

Deltan Dallagnol (Novo-PR), ex-deputado federal recentemente destituído do cargo, afirmou que Lula transformou a recepção dos brasileiros de Gaza em um discurso político absurdo contra Israel, adotando a narrativa e os números do Hamas e estabelecendo uma equivalência moral entre ambos.

O deputado federal Gustavo Gayer (PL-GO) também criticou Lula, afirmando que “hoje em dia tudo é nazismo para a esquerda, menos matar judeus”.

Lula tem enfatizado, ao falar sobre a guerra, sua preocupação com a vida dos civis, especialmente mulheres e crianças, pedindo paz e um cessar-fogo imediato. Ele destacou a atitude de Israel como equivalente ao terrorismo, ressaltando a necessidade de enfrentar o monstro sem prejudicar as crianças.

As comparações entre as ações militares de Israel e o Hamas foram criticadas pela Confederação Israelita do Brasil (Conib) como equivocadas e injustas, considerando as tentativas de Israel de poupar civis palestinos desde o início do conflito.

A Aliança Palestina Recife, um coletivo de ativistas de opiniões diversas, considerou um avanço Lula classificar as investidas de Israel como “atos terroristas”. O coletivo elogiou os esforços brasileiros na repatriação, mas defendeu o corte de relações do Brasil com Israel como medida ideal.

O aumento da tensão nas declarações de Lula pode ser atribuído, em parte, à urgência do governo em retirar brasileiros e seus familiares da Faixa de Gaza devido à crise humanitária. O Brasil conseguiu repatriar 1,4 mil pessoas e 53 animais de estimação durante o primeiro mês do conflito.

Além disso, a preocupação com a segurança dos brasileiros na Faixa de Gaza pode ter contribuído para o tom mais enfático de Lula. O encontro do ex-presidente Jair Bolsonaro com o embaixador de Israel no Brasil e parlamentares de oposição também gerou desconforto no governo Lula, pois foi visto como uma exposição de vídeos sobre o conflito armado, destacando a crueldade dos atos terroristas do Hamas, o que contrapõe a posição do presidente brasileiro.

Tribuna Livre, com informações da informações da Aliança Palestina Recife

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
O 'inquietante' pacto de proteção mútua entre Rússia e Coreia do Norte
O 'inquietante' pacto de proteção mútua entre Rússia e Coreia do Norte
Como família mais rica do Reino Unido foi parar no banco dos réus por tráfico de pessoas
Como família mais rica do Reino Unido foi parar no banco dos réus por tráfico de pessoas
Faixa de Gaza: Netanyahu reage a racha e dissolve o gabinete de guerra
Faixa de Gaza: Netanyahu reage a racha e dissolve o gabinete de guerra
Quais as intenções de Putin em visita a Kim Jong Un, na Coreia do Norte
Quais as intenções de Putin em visita a Kim Jong Un, na Coreia do Norte
Cúpula de Zelensky pode indicar possível divisão global
Cúpula de Zelensky pode indicar possível divisão global
Tiroteio em parque aquático deixa 9 pessoas feridas nos EUA
Tiroteio em parque aquático deixa 9 pessoas feridas nos EUA
Líderes do G7 liberam juros de ativos russos para ajudar a Ucrânia
Líderes do G7 liberam juros de ativos russos para ajudar a Ucrânia
Mundo bate recorde de refugiados com conflitos no Sudão e em Gaza
Mundo bate recorde de refugiados com conflitos no Sudão e em Gaza
Enfermeira britânica condenada por matar bebês volta a julgamento
Enfermeira britânica condenada por matar bebês volta a julgamento
Conselho de Segurança da ONU apoia plano dos EUA para trégua em Gaza
Conselho de Segurança da ONU apoia plano dos EUA para trégua em Gaza
Macron antecipa eleições na França após vitória da extrema direita na votação para o Parlamento Europeu
Macron antecipa eleições na França após vitória da extrema direita na votação para o Parlamento Europeu
Faixa de Gaza: Hamas ameaça reféns após operação de resgate em Nuseirat
Faixa de Gaza: Hamas ameaça reféns após operação de resgate em Nuseirat

Leilão de arroz: presidente da Comissão de Agricultura fala em fraude

Ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, prestou esclarecimentos à Comissão na Câmara sobre leilão para compra de arroz feito pelo governo O presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, deputado Evair Vieira de Melo (PP-ES), chamou o leilão de arroz realizado pelo governo federal de “esquema fraudulento”. O

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.