21/06/2024

Opinião:O braço direito de Lula enxovalha Brasília ao invés de ajudá-la

A miséria no Distrito Federal não é diferente da miséria na Bahia que Rui Costa governou por oito anos

Chamar Rui Costa de idiota, como o fez o governador Ibaneis Rocha (MDB), é pouco. Talvez não seja o mais adequado. O chefe da Casa Civil da presidência da República, em viagem à Bahia, seu Estado, referiu-se com desprezo a Brasília como “Ilha da Fantasia”:

“Era melhor [a capital] ter ficado no Rio ou ido para São Paulo, Minas ou Bahia; para que quem fosse entrar num prédio daquele ou na Câmara ou no Senado passasse, antes de chegar no seu local de trabalho, numa favela, debaixo de um viaduto, com gente pedindo comida, com gente desempregada porque ali as pessoas vivem numa ilha ilusória, numa bolha de fantasia”.

E aduziu:

“Brasília é difícil porque lá fazer o certo, para muitos, está errado. E fazer o errado, para muitos, é o certo na cabeça deles”.

Costa cometeu um ato de sincericídio. A “bolha de fantasia a que se refere” é a Brasília que ele conhece. Nela vive a Corte. A esse espaço dá-se o nome de Praça dos Três Poderes, sede do Palácio do Planalto, do Congresso e do Supremo Tribunal Federal.

De fato, na Brasília de Costa, que governou a Bahia por oito anos e que agora ocupa o segundo cargo mais poderoso do governo, só abaixo do presidente Lula, fazer o certo, para muitos, é errado, e fazer o errado, para muitos, é que é o certo.

Mal havia dado início ao seu primeiro governo em 2023, Lula carregou um monte de seus ministros para conhecer a miséria. Levou-os para visitar Brasília Teimosa, uma favela que crescia na praia do Pina, no Recife. Boa Viagem era área nobre, o Pina, não.

Entre as viagens internacionais que fez nos primeiros cinco meses do seu terceiro governo, Lula poderia ter incluído uma para que seus novos ministros conhecessem o Brasil além do cercadinho da Esplanada dos Ministérios, extensão da Praça dos Três Poderes.

Em época de aperto de contas, não precisaria levá-los a outro lugar. Bastaria dar um pulo no Sol Nascente, na Estrutural ou no Pôr do Sol, há pouca distância do Palácio da Alvorada. A Rocinha, no Rio, já foi a maior favela do Brasil. Hoje é o Sol Nascente.

Sairia barato e dispensaria a compra de um Aero-Lula mais luxuoso com maior autonomia de voo que o atual e ampla cama de casal. Costa ficaria surpreso com o cinturão de miséria que cerca Brasília e talvez até pudesse ajudá-la ao invés de a enxovalhar.

O arcabouço fiscal, aprovado na Câmara, estabelece limite anual de 2,5% para crescimento do orçamento do Fundo Constitucional do Distrito Federal. Se a medida passar pelo Senado e por Lula, a capital do país poderá perder R$ 87 bilhões em 10 anos.

. A “bolha de fantasia a que se refere” é a Brasília que ele conhece. Nela vive a Corte. A esse espaço dá-se o nome de Praça dos Três Poderes, sede do Palácio do Planalto, do Congresso e do Supremo Tribunal Federal.

Por Ricardo Noblat

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
esporte
Confira a escalação da Seleção Brasileira para próximos amistosos
OPINIÃO Alexandre Garcia: Existe crime de opinião no Brasil?
Conselho a Lula: por que não muda de assunto?
Aprenda a viver em qualquer situação e seja feliz com Jesus

Por que Vietnã desafia os EUA para receber Putin

A viagem de Putin ao Vietnã está sendo interpretada como uma demonstração do apoio que a Rússia ainda possui na região. Os líderes do Vietnã e da Rússia disseram nesta quinta-feira (20/6) que querem reforçar os laços entre os países em uma reunião na capital vietnamita, Hanói. O presidente do

Leia mais...

Marcos do Val e Gilvan da Federal batem boca em aeroporto

Episódio ocorre logo depois que os políticos protagonizaram uma discussão na CCJ do Senado Federal O senador Marcos do Val (Podemos-ES) e o deputado Gilvan da Federal (PL-ES) discutiram, na manhã desta quinta-feira (20/6), no Aeroporto de Vitória Eurico de Aguiar Salles, no Espírito Santo. A relação entre os parlamentares

Leia mais...

Chrystian receberia transplante de rim da esposa no final do ano

Chrystian sofria de uma condição genética chamada rim policístico O cantor Chrystian, que faleceu aos 67 anos na última quarta-feira (19), estava se preparando para um transplante de rim no final deste ano, com sua esposa Key Vieira sendo a doadora. Chrystian sofria de uma condição genética chamada rim policístico,

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.