16/06/2024

Pacheco argumenta a favor da necessidade de um “filtro” para que partidos possam recorrer ao STF.

Ainda sobre o STF, Pacheco defendeu a aprovação da emenda que restringe decisões monocráticas de ministros do tribunal - (crédito: Ed Alves/CB/DA.Press)

O presidente do Senado, assim como o da Cãmara, Artur Lira, critica a possibilidade de partidos sem representatividade apresentarem ações no STF. Além disso, ele também defendeu o fim da reeleição.

Um dia após a aprovação da reforma tributária, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), expressou otimismo quanto à promulgação da emenda constitucional ainda este ano. Contudo, Pacheco demonstra certa reserva em relação à possibilidade de fatiamento de trechos comuns dos textos aprovados na Câmara e no Senado, conforme sugerido pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

Pacheco considera essa proposta viável, mencionando que algo semelhante ocorreu na reforma da Previdência, mas, de maneira prudente, destaca que a reforma tributária demanda mais cautela. Em entrevista ao Correio, ele afirmou que a reforma tributária é uma engrenagem sistêmica, na qual cada item complementa o outro, tornando desaconselhável a desmontagem de partes específicas.

Sobre a possibilidade de “filtro” para limitar ações no Supremo Tribunal Federal (STF), Pacheco compartilha a opinião de Lira, defendendo a necessidade de uma “cláusula de barreira”. Ele expressa preocupação com o excesso de ações no STF, ressaltando que é preciso restringir o acesso à Suprema Corte, evitando que partidos com pouca representatividade possam questionar leis aprovadas pelo Congresso Nacional.

Rodrigo Pacheco também apoia a emenda que restringe decisões monocráticas de ministros do STF, argumentando que essa medida evita que uma decisão individual suspenda a eficácia de uma lei aprovada pelo Congresso. Ele destaca a importância de um equilíbrio no sistema jurídico e esclarece que não se trata de um confronto com o STF, mas sim de um aprimoramento do sistema.

Além disso, Pacheco revela que em 2024 pretende se dedicar à aprovação do fim da reeleição para cargos executivos, propondo um mandato de cinco anos. Ele enfatiza a necessidade de acabar com o constante estado de eleição no Brasil, destacando que essa mudança contribuiria para a tomada de decisões mais corretas e adequadas, reduzindo o custo das eleições e dos órgãos eleitorais.

Tribuna Livre, com informações da Agência Senado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Autor de "PL antiaborto" vai propor aumento da pena de estupro para 30 anos
Autor de "PL antiaborto" vai propor aumento da pena de estupro para 30 anos
Câmara aprova projeto que pode suspender mandato de deputado brigão
Câmara aprova projeto que pode suspender mandato de deputado brigão
Nome de Eurípedes é incluído na lista vermelha da Interpol
Nome de Eurípedes é incluído na lista vermelha da Interpol
Câmara pode votar projeto que equipara aborto ao crime de homicídio
Câmara pode votar projeto que equipara aborto ao crime de homicídio
Confirmado por Haddad: Novo decreto do Banco Central atinge em cheio as poupanças e abala Caixa, Itaú e +
Confirmado por Haddad: Novo decreto do Banco Central atinge em cheio as poupanças e abala Caixa, Itaú e +
Barroso defende gastos do STF com segurança após ida de Toffoli à final da Champions
Barroso defende gastos do STF com segurança após ida de Toffoli à final da Champions
Parlamentares batizam MP de compensação como “do fim do mundo”
Parlamentares batizam MP de compensação como “do fim do mundo”
'Ficamos surpresos', diz advogado de família indiciada por ofender Moraes em Roma
'Ficamos surpresos', diz advogado de família indiciada por ofender Moraes em Roma
Câmara pautará urgência de projeto que equipara aborto a homicídio
Câmara pautará urgência de projeto que equipara aborto a homicídio
Após virar ré no STF, Zambelli compartilha post que chama apoiadores para ato contra Moraes
Após virar ré no STF, Zambelli compartilha post que chama apoiadores para ato contra Moraes
Processo contra Janones por suposta ‘rachadinha’ volta à pauta da Câmara
Processo contra Janones por suposta ‘rachadinha’ volta à pauta da Câmara
Deputada aliada de Bolsonaro promete "acabar" com a esquerda na ALMG
Deputada aliada de Bolsonaro promete "acabar" com a esquerda na ALMG

Justiça expede mandado de prisão contra Maurício Sampaio

Defesa prepara um novo habeas corpus O Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) expediu na tarde desta sexta-feira (14), os mandados de prisão de Maurício Sampaio e policial militar reformado Ademá Figueiredo, condenados pelo assassinato do radialista Valério Luiz de Oliveira em 2012. O despacho foi assinado pelo juiz Lourival

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.