21/06/2024

Polarização só se resolverá quando Lula “sair do jogo”, diz Ciro.

Ciro Gomes concedeu entrevista ao jornal O Globo; na foto, o político durante evento da Unecs (União Nacional das Entidades de Comércio e Serviços), em Brasília, em 2022.

Ex-governador do Ceará diz que se “chocou profundamente” com eleições de 2022 e que não quer mais depender de aprovação de eleitor.

O ex-candidato à presidência da República e ex-governador do Ceará Ciro Gomes atribuiu a polarização política no Brasil à permanência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na disputa. Disse que o cenário só se resolverá quando Lula “sair do jogo”.

Em entrevista ao jornal O Globo, disse que o país é quem sai “derrotado” do conflito entre direita e esquerda, e chamou o evento de 1º de maio do PT (Partido dos Trabalhadores) de “vexaminoso”. Afirmou ainda que a esquerda se rendeu quando percebeu a queda na representatividade.

“Isso [polarização] aniquila o nosso país. Isso só se resolverá quando Lula sair do jogo. Teve o 1º de maio vexaminoso, e a turma de Lula fica dizendo que organizaram errado. Não foi isso. Eles quebraram a lógica de representatividade da sociedade civil pela cooptação. O povo foi embora. E sabe quem está falando para eles? A direita. Não na agenda real, mas na de costumes. A esquerda brasileira capitulou”, disse.

O ex-candidato à presidência não fazia declarações públicas desde as eleições de 2022, quando recebeu 3% dos votos na disputa pelo Executivo contra Lula e Jair Bolsonaro (PL). Se definiu como incompreendido pela política.

Sobre o mandato de Carlos Lupi (PSB) como ministro da Previdência no atual governo, disse que se não fosse Lupi o representante pedetista, Lula teria pegado “qualquer um e estilhaçado o partido”.

“Minha posição não é anti-PT. É anti modelo. Não condeno ninguém. Lupi está se esforçando como ministro. Não vejo problema em contribuir. Sou apaixonado pelo Brasil. Só sou um amante não correspondido”, disse.

SAÍDA DA POLÍTICA 

Ciro afirmou pela 1ª vez ter ficado abalado com o resultado das eleições de 2022. Quando percebeu que perderia a disputa na época, sentiu como uma “deslegitimação da sua candidatura” e por isso se manteve em silêncio sobre a situação a partir de então.

Disse que não vai mais entrar em qualquer confronto e sairá da política partidária: “Não quero mais depender da aprovação ou da crítica sebosa de eleitor”, falou.

“A eleição me chocou profundamente e matou em mim a crença no sistema democrático brasileiro. Os 3% foram a consumação desse processo. Nas outras eleições, tive 11%, 12%. Essa gente toda sucumbiu a uma onda fascista”, disse.

Sobre Lula: “Eu sabia que Lula não tinha a menor condição de entregar a tal esperança mistificadora que resumiu todo o drama para essa classe escolarizada de artistas e intelectuais. Como se o problema fosse nos livrarmos do Bolsonaro no primeiro turno, o que seria impossível”, afirmou.

Sobre Bolsonaro: “Bolsonaro não era um produto marciano, e sim do encontro trágico da pior crise econômica da história com o maior escândalo de corrupção (o petrolão) já visto”.

ACUSAÇÃO DE MACHISMO 

Ciro esteve envolvido em 2 casos de machismo. Um deles quando disse que sua ex-esposa, Patrícia Pillar, tinha a função de dormir com ele. O outro se trata de ofensas à senadora Janaína Farias (PT), que levaram Ciro Gomes a ser denunciado ao Ministério Público por violência política de gênero. Ele a chamou de “cortesã” e disse que ela era uma assessora para “assuntos da cama”.

Caso envolvendo a ex-esposa: “Sabe por que eu enchi o saco da política? Por isso. Aconteceu há 20 anos, já me desculpei. O filho do Lula acabou de espancar a mulher e está com medida protetiva do Tribunal de Justiça e esse assunto não está na imprensa. E a dona Gleisi do PT faz uma nota me condenando por misoginia. Sou um cara sério.

Caso envolvendo Janaína Farias (PT): . “Eu disse isso depois, porque é exatamente o que ela é […] Falei que ela era incompetente e despreparada. Eu disse que não se faz uma obra pública no Ceará sem cobrança de propina. Falei do patrimonialismo do Camilo Santana. Por isso, veio a derivação para o sexismo. Então, a mulher entra na política e é imune? Ela é, hoje, uma cortesã portando um mandato de senadora. Ela está lá por um capricho do Camilo Santana ou porque ele está sendo chantageado. Não estou falando dela. Estou falando do Camilo”, finalizou.

Tribuna Livre, com informações do portal Poder 360

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
CFM defende no STF proibição da assistolia fetal em casos de estupro
CFM defende no STF proibição da assistolia fetal em casos de estupro
Petista mostra a língua durante discurso de bolsonarista na Câmara
Petista mostra a língua durante discurso de bolsonarista na Câmara
Congresso prepara pacote contra a impunidade; conheça as propostas
Congresso prepara pacote contra a impunidade; conheça as propostas
Ciro diz a Nunes que PP aceita vice indicado por Bolsonaro e Tarcísio
Ciro diz a Nunes que PP aceita vice indicado por Bolsonaro e Tarcísio
OAB envia a Lira parecer contra PL do Aborto: “Cruel e grosseiro”
OAB envia a Lira parecer contra PL do Aborto: “Cruel e grosseiro”
Com 88% contra, enquete oficial sobre PL Antiaborto alcança 1 milhão de votos
Com 88% contra, enquete oficial sobre PL Antiaborto alcança 1 milhão de votos
Presidente do partido Solidariedade se entrega à Polícia Federal
Presidente do partido Solidariedade se entrega à Polícia Federal
Autor de "PL antiaborto" vai propor aumento da pena de estupro para 30 anos
Autor de "PL antiaborto" vai propor aumento da pena de estupro para 30 anos
Câmara aprova projeto que pode suspender mandato de deputado brigão
Câmara aprova projeto que pode suspender mandato de deputado brigão
Nome de Eurípedes é incluído na lista vermelha da Interpol
Nome de Eurípedes é incluído na lista vermelha da Interpol
Câmara pode votar projeto que equipara aborto ao crime de homicídio
Câmara pode votar projeto que equipara aborto ao crime de homicídio
Confirmado por Haddad: Novo decreto do Banco Central atinge em cheio as poupanças e abala Caixa, Itaú e +
Confirmado por Haddad: Novo decreto do Banco Central atinge em cheio as poupanças e abala Caixa, Itaú e +

Leilão de arroz: presidente da Comissão de Agricultura fala em fraude

Ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, prestou esclarecimentos à Comissão na Câmara sobre leilão para compra de arroz feito pelo governo O presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, deputado Evair Vieira de Melo (PP-ES), chamou o leilão de arroz realizado pelo governo federal de “esquema fraudulento”. O

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.