22/07/2024

Barroso recebe ligação da CNBB e diz: “Não estamos legalizando droga”

Presidente do STF Luís Roberto Barroso / Reprodução

O presidente do STF esclareceu durante julgamento da descriminalização do porte de maconha, que não a Corte não está legalizando drogas

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, informou, no início da sessão desta quinta-feira (20/6), ter recebido a ligação do presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Jaime Spengler, preocupado com o julgamento sobre a descriminalização do porte de maconha para usuários. Na ligação, segundo relatou Barroso, dom Jaime se mostrou preocupado com uma possível legalização das drogas.

Logo no preâmbulo, Barroso abriu espaço para explicar o que está sendo analisado na Corte. O presidente do STF disse acreditar que dom Jaime foi vítima de fake news. “O Supremo não está legalizando drogas. O STF considera, tal como a legislação em vigor, que o porte de drogas, mesmo para consumo pessoal, é um ato ilícito. Consideramos, coletivamente, que drogas ilícitas são ruins. Consumo de maconha continua a ser considerado um ato ilícito, porque essa é a vontade do legislador. O que estamos discutindo é se esse tema deve ser tratado com um ato de natureza penal ou administrativa”, explicou Barroso.

Ele prosseguiu: “A única diferença de se tratar como um ato administrativo é tratar o porte com uma pena de prestação de serviços à comunidade. O usuário pode precisar de tratamento, não de uma pena de natureza penal. Continua a ser um ato ilícito, apenas passa a ser um ato de natureza administrativa, não penal, se a Corte decidir descriminalizar, o que ainda não está decidido”.

Além disso, Barroso explicou que a segunda questão deliberada é sobre qual a quantidade de maconha que diferencia o usuário de traficante. “Nossa intenção é criar um critério objetivo. O que acontece é que a mesma quantindade de drogas nos bairros mais elegantes da comunidade brasileira é tratada como usuário e, nas comunidades mais pobres, como tráfico. Queremos evitar a desigualdade entre ricos e pobres, brancos e negros. Ninguém está legalizando drogas. É o legislador que trata diferentemente porte e tráfico, o que estamos fazendo é definir a quantidade. Se não o fizermos, passa a ser um critério aleatório”, completou.

Julgamento

O STF analisa nesta quinta-feira (20/6) ação que trata da descriminalização do porte de maconha para o consumo próprio. O julgamento do Recurso Extraordinário nº 635.659 começou por volta de 15h.

A apreciação do caso foi suspensa em 6 de março, quando o placar era de 5 votos a 3 a favor da descriminalização do porte de maconha para uso pessoal. Em seus votos, os ministros tentam chegar a um consenso acerca da definição da quantidade que vai diferenciar uso pessoal de tráfico de drogas.

As propostas variaram, até o momento, entre 25g e 60g. Quando o julgamento foi paralisado, devido ao pedido de vista de Toffoli, o ministro Luís Roberto Barroso acompanhava os votos dos ministros Gilmar Mendes (relator) e Alexandre de Moraes, que fixavam o quantitativo de 60g ou 6 plantas fêmeas como critério para a distinção entre consumo pessoal e tráfico.

Tribuna Livre, com informações do Supremo Tribunal Federal (STF)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
União Brasil não define candidato para SP, mas fica perto de acordo com Nunes
União Brasil não define candidato para SP, mas fica perto de acordo com Nunes
Pesquisa aponta Nunes e Boulos à frente da disputa pela Prefeitura de SP
Pesquisa aponta Nunes e Boulos à frente da disputa pela Prefeitura de SP
Chico Alencar critica apatia do Conselho de Ética em análise sobre Brazão
Chico Alencar critica apatia do Conselho de Ética em análise sobre Brazão
Bolsonaro diz que Ramagem "está pagando preço alto" pela coragem
Bolsonaro diz que Ramagem "está pagando preço alto" pela coragem 
Senado cria GT para debater regulamentação da reforma tributária
Senado cria GT para debater regulamentação da reforma tributária
Bolsonaro diz que Witzel pediu vaga no STF para blindar Flávio em investigação
Bolsonaro diz que Witzel pediu vaga no STF para blindar Flávio em investigação
Taxad e Zé do Taxão
Taxad e Zé do Taxão. Ministro da Fazenda vira meme nas redes sociais
Câmara aprova definição do marco legal do hidrogênio verde
Câmara aprova definição do marco legal do hidrogênio verde
Atentado a Trump é bofetão nos “salvadores da democracia”.Acima, Donald Trump durante comício na Pensilvânia em 3 momentos: ele discursando, ele levando a mão à orelha direita depois de disparos e ele sendo levado para fora do palco com sangue no rosto
Atentado a Trump é bofetão nos “salvadores da democracia”.
Reforma tributária vai tramitar sem urgência no Senado
Reforma tributária vai tramitar sem urgência no Senado
Mendonça dá 30 dias para conclusão de acordos de leniência da Lava-Jato
Mendonça dá 30 dias para conclusão de acordos de leniência da Lava-Jato
Reforma tributária: herança na mira de mais taxação
Reforma tributária: herança na mira de mais taxação

Apagão global cibernético afeta bancos e aeroportos em todo mundo

Um apagão cibernético está causando atrasos em voos, impactando os serviços bancários e de comunicação globalmente nessa sexta-feira Na manhã desta sexta-feira (19/7) diversos países registraram problemas técnicos que afetaram operações de companhias aéreas internacionais, empresas ferroviárias e do setor de telecomunicações, entre outros. Segundo a Administração Federal de Aviação

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.