13/04/2024

Gangues dominam o Haiti e causam milhares de mortes em 2023

Gangues dominam o Haiti e causam milhares de mortes em 2023
Gangues dominam o Haiti e causam milhares de mortes em 2023

Relatório da ONU revela agravamento da crise no Haiti com o aumento das atividades de gangues e das mortes no país mais pobre das Américas

O relatório aponta que, até 1º de agosto deste ano, as gangues foram responsáveis por 2.439 mortes no Haiti, além de deixar 902 pessoas feridas e sequestrar 951 vítimas.

50% da população haitiana está sofrendo com a fome

De acordo com o órgão da ONU, as gangues realizam a queima pública de corpos e compartilham as imagens nas redes sociais. As mulheres também estão sujeitas a frequentes ataques, incluindo estupros em grupo. Além disso, as crianças haitianas estão sendo recrutadas como mensageiras pelas quadrilhas. A declaração da Organização enfatizou a necessidade de a Polícia Nacional do Haiti aceitar assistência internacional para combater o crime organizado, bem como o tráfico de armas, drogas e pessoas.

O extenso histórico de crises e intervenções não tolera mais propostas de soluções já esgotadas, que não proporcionam benefícios tangíveis e duradouros para o povo haitiano.”

Além disso, Türk também solicitou que o governo apoie plenamente os esforços do sistema judicial para conduzir investigações sobre suspeitas de corrupção.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, observou que a crise no Haiti se agravou ainda mais no último ano.

O professor de relações internacionais da ESPM, Roberto Uebel, apontou a falta de atenção da comunidade internacional para a crise, especialmente por parte de organismos regionais.

“Parece também que há ausência de ações por parte dos países da Organização dos Estados Americanos (OEA), dos quais o Haiti é membro. Faltam iniciativas para mitigar os conflitos na região. A comunidade caribenha também poderia desempenhar um papel mais ativo neste país, que faz parte do Caribe. Não vemos uma participação significativa desses grupos na reconstrução do Haiti como nação”, afirmou o professor.

Em um incidente recente de violência ocorrido na terça-feira passada, no dia 25, indivíduos armados realizaram um ataque contra o Hospital Universitário de Mirebalais, um dos principais estabelecimentos de saúde ainda em funcionamento no país.

Apesar de não terem sido registradas vítimas diretas de ferimentos ou mortes durante o ataque, vídeos não confirmados circularam pelas redes sociais, exibindo cenas caóticas e as paredes do hospital marcadas por disparos de arma de fogo.

Desordem

Há dois anos, em julho de 2021, o então presidente do Haiti, Jovenel Moïse, foi assassinado em sua residência por um grupo de mercenários composto por ex-soldados colombianos. Desde então, o país tem experimentado um aumento na violência urbana promovida por gangues que competem por territórios. De acordo com dados da ONU, esses grupos controlam de 50% a 80% de Porto Príncipe, a capital do país. Esse cenário caótico dificulta a prestação de serviços básicos à população, como assistência médica e educação, e também a realização de eleições. Mais de 73 mil pessoas já fugiram do Haiti devido ao aumento da violência, e mais da metade da população que permanece no país necessita de ajuda humanitária. A taxa de homicídios cresceu 30% desde o ano passado, e os sequestros mais que dobraram.

Séries de Terremotos Abalam o Haiti

Em 2010, um terremoto de magnitude 7,0 devastou o Haiti. Vários edifícios desabaram, incluindo o palácio presidencial na capital, Porto Príncipe. Uma semana depois, outro terremoto atingiu o país, derrubando o que restava das estruturas já enfraquecidas. Estima-se que 250 mil pessoas ficaram feridas, 1 milhão de moradores ficaram desabrigados, e o número de mortos ultrapassou 100 mil. Na época, a ONU anunciou um auxílio de US$ 1,2 bilhão para ajudar o Haiti, no entanto, o país nunca conseguiu se recuperar totalmente da tragédia. Cerca de 2 milhões de pessoas enfrentam fome e carência de água potável para sobreviver. Além disso, os recursos médicos disponíveis são insuficientes para atender à demanda.

Futuro Incerto em Meio ao Caos

As eleições presidenciais estão programadas para ocorrer no Haiti até o final deste ano, embora ainda não tenham uma data definida. De acordo com o professor Roberto Uebel, o futuro do país caribenho dependerá da realização efetiva dessas eleições. O destino da população também está vinculado à disposição da comunidade internacional em fornecer assistência, que, segundo o especialista, não é uma prioridade no momento. “O Haiti parece estar entregue à sua própria sorte. Não há um plano de reconstrução para o país, como vemos em outros lugares, como a Ucrânia, por exemplo. A abordagem para países em conflito é diferente”, observou Uebel.

 

Tribuna Livre Brasil com informações de Reuters e CNN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Ameaça de retaliação do Irã deixa Israel em alerta máximo
Ameaça de retaliação do Irã deixa Israel em alerta máximo
Após pacto, idosa de 80 anos guarda cadáver de amiga em maleta por 1 ano
Após pacto, idosa de 80 anos guarda cadáver de amiga em maleta por 1 ano
Por que os EUA estão preocupados com possível ataque do Irã a Israel
Por que os EUA estão preocupados com possível ataque do Irã a Israel
México pede suspensão do Equador na ONU em denúncia apresentada em Haia
México pede suspensão do Equador na ONU em denúncia apresentada em Haia
Morte de filhos de líder do Hamas em ataque de Israel pode travar negociação de cessar-fogo?
Morte de filhos de líder do Hamas em ataque de Israel pode travar negociação de cessar-fogo?
Israel matou filhos e netos do líder máximo do Hamas, diz grupo terrorista
Israel matou filhos e netos do líder máximo do Hamas, diz grupo terrorista
Venezuela entrega à Corte de Haia documentos sobre disputa territorial com a Guiana
Venezuela entrega à Corte de Haia documentos sobre disputa territorial com a Guiana
Diplomatas mexicanos deixam o Equador neste domingo após invasão em embaixada
Diplomatas mexicanos deixam o Equador neste domingo após invasão em embaixada
Presidente do Peru diz que Rolex eram emprestados e foram devolvidos
Presidente do Peru diz que Rolex eram emprestados e foram devolvidos.
Terremoto em NY: 6 fatos sobre o maior tremor na cidade em 40 anos
Terremoto em NY: 6 fatos sobre o maior tremor na cidade em 40 anos
Guiana diz que não permitirá anexação de Essequibo pela Venezuela, promulgada por Maduro
Guiana diz que não permitirá anexação de Essequibo pela Venezuela, promulgada por Maduro
Essequibo: Maduro afirma que bases militares dos EUA foram instaladas em área disputada com a Guiana
Essequibo: Maduro afirma que bases militares dos EUA foram instaladas em área disputada com a Guiana

Hospital de fauna silvestre atende 142 animais em dois meses

Hfaus é o primeiro hospital público com esse foco e oferece atendimento apenas aos órgãos públicos que trabalham na fiscalização e na captura de animais silvestres O Instituto Brasília Ambiental divulgou, nesta sexta-feira (12), o balanço dos 60 dias de atendimento do Hospital e Centro de Reabilitação da Fauna Silvestre

Leia mais...

Dengue: Tenda de acolhimento 24 horas é inaugurada no Gama

Espaço segue modelo de hospital de campanha. Neste sábado (13), outra unidade será inaugurada no Paranoá; ao todo, 11 estruturas semelhantes funcionam no Distrito Federal Mais uma tenda de acolhimento 24 horas para pacientes com suspeita de dengue foi inaugurada nesta sexta-feira (12), no Gama. A segunda estrutura para essa

Leia mais...

Ameaça de retaliação do Irã deixa Israel em alerta máximo

Estado judeu reforça defesa antiaérea e suspende descanso de soldados que combatem na Faixa de Gaza. Aiatolá Ali Khamenei promete punição por ataque ao consulado iraniano em Damasco. Ocidente pressiona Teerã a desistir de retaliar Israel estava em alerta máximo, na noite desta quinta-feira, após o Irã ameaçar uma retaliação

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.