24/04/2024

Janja moverá um processo contra X por invasão de perfil.

Janja participou do programa de Lula e anunciou que deseja ressarcimento - (crédito: Ricardo Stuckert/PR)

A esposa do chefe de Estado acredita que é necessário responsabilizar as redes sociais para que elas atuem com maior rapidez em situações de hackeamento, e principalmente, para aprimorarem os mecanismos de segurança oferecidos aos usuários.

A primeira-dama Janja Lula anunciou ontem que entrará com um processo contra a plataforma X (anteriormente conhecida como Twitter), após ter sua conta hackeada na semana passada. Ela destaca a necessidade de responsabilizar e regular as redes sociais para prevenir casos semelhantes e garantir uma atuação mais robusta na segurança dos usuários.

“Não sei nem onde processar, se processo no Brasil, se processo nos Estados Unidos. Porque processá-los eu vou, de alguma forma”, afirmou Janja durante o programa semanal Conversa com o Presidente, ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ela ressalta que é preciso responsabilizar essas plataformas globalmente, destacando que o problema não se limita ao Brasil.

Janja expressa sua insatisfação com a demora para bloquear o perfil após o ataque hacker ter sido identificado, mencionando um período de uma hora e meia. Além disso, ela critica Elon Musk, o proprietário da X, e o modelo de monetização das plataformas, argumentando que, mesmo em situações negativas, o lucro é priorizado.

“Elon Musk ficou muito mais milionário com aquele ataque. É essa a questão. A gente precisa não só da regularização das redes, mas a gente precisa discutir a monetização das redes. Porque, hoje, não importa se é do bem ou do mal, eles ganhando dinheiro, está tudo bem”, destaca Janja, que no domingo anterior havia acusado a rede social de “lucrar em cima do ódio”.

Desde a invasão dos perfis de Janja, parlamentares governistas têm pressionado pela aprovação do Projeto de Lei 2.630, o PL das Fake News, que visa estabelecer novas diretrizes para as redes sociais em relação à disseminação de notícias, divulgação de informações falsas e impulsionamento de conteúdo político. O projeto encontra-se estagnado desde maio.

Nicolo Zingales, professor da FGV, destaca que a Lei Carolina Dieckmann prevê a responsabilização do invasor em casos de invasão de perfis, contas e dispositivos. No entanto, ele observa a falta de previsão de responsabilização dos intermediários, representados, no caso de Janja, pelas big techs. A advogada Marcela Joelsons, especialista em proteção de dados, enfatiza que, na invasão dos perfis de Janja, as plataformas podem ser responsabilizadas pelo conteúdo gerado por terceiros.

Tribuna Livre, com informações da SECOM/PR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Lula promete reajuste a servidores, mas ressalta limite no orçamento: "Aquilo que a gente pode dar"
Lula promete reajuste a servidores, mas ressalta limite no orçamento: "Aquilo que a gente pode dar"
PF investiga invasão em sistema de pagamentos do governo federal
PF investiga invasão em sistema de pagamentos do governo federal
Eduardo e Nikolas pedem soltura de Silveira em ato pró-Bolsonaro
Eduardo e Nikolas pedem soltura de Silveira em ato pró-Bolsonaro
Indígena, senadores e até filho de Bolsonaro: ato em Copacabana teve discursos 'cancelados'
Indígena, senadores e até filho de Bolsonaro: ato em Copacabana teve discursos 'cancelados'
Procurador minimiza ações do MST e liga grupo Invasão Zero a atos antidemocráticos
Procurador minimiza ações do MST e liga grupo Invasão Zero a atos antidemocráticos
CCJ do Senado aprova PEC criticada pelo governo que turbina salários de juízes e promotores
CCJ do Senado aprova PEC criticada pelo governo que turbina salários de juízes e promotores
Bolsonaro é recebido por apoiadores ao chegar no Mato Grosso
Bolsonaro é recebido por apoiadores ao chegar no Mato Grosso.
Bolsonaro explode com Valdemar por causa de ação contra Moro
Bolsonaro explode com Valdemar por causa de ação contra Moro
Imposto de Renda: Senado aprova isenção para 2 salários mínimos
Imposto de Renda: Senado aprova isenção para 2 salários mínimos
PL quer cassar deputado do PSol após briga com militante do MBL; vídeo
PL quer cassar deputado do PSol após briga com militante do MBL; vídeo
MPF se manifesta contra afastamento de Hardt e 3 integrantes do TRF-4
MPF se manifesta contra afastamento de Hardt e 3 integrantes do TRF-4
Senado vota nesta semana PEC que criminaliza porte de qualquer quantidade de droga
Senado vota nesta semana PEC que criminaliza porte de qualquer quantidade de droga

Israel e Hamas, 200 dias de guerra sem sinais de trégua

Nas últimas 24 horas, os bombardeios israelenses mataram 32 palestinos, segundo o Ministério da Saúde da Faixa de Gaza A guerra entre Israel e Hamas em Gaza completou 200 dias nesta terça-feira (23), sem sinais de que uma trégua estaria próxima, nem de que o movimento islamista estaria disposto a

Leia mais...

Atividade de extensão debaterá saúde mental e políticas públicas

Iniciativa da Universidade do Distrito Federal é aberta para a comunidade acadêmica, bem como para o público externo; inscrições podem ser feitas até o dia 7 de maio “Diálogos sobre saúde mental, políticas públicas e universidade” é o tema da extensão universitária proposta pela docente Kíssila Mendes, da Universidade do

Leia mais...

Equatorial alerta para nova onda de calor em Goiás

Massa de ar quente eleva temperaturas acima da média e deve provocar aumento no consumo de energia nos próximos dias. Goiânia, 23 de abril de 2024 – Os termômetros devem registrar altas temperaturas nesta semana em todo estado. Uma massa de ar quente e seco está influenciando no aumento das

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.