22/07/2024

Macron corre contra o tempo para evitar desastre na França

Presidente Emmanuel Macron beija a cabeça de simpatizante idoso, em Le Touquet, no norte - (crédito: Yara Nardi/AFP)

Presidente da França tenta formar aliança ampla com a esquerda para impedir derrota frente à extrema direita, em 7 de julho. Especialista vê sucesso de Macron em evitar vitória do Reagrupamento Nacional como “praticamente impossível”

A possibilidade de o partido de extrema direita Reagrupamento Nacional (RN), de Marine Le Pen e do candidato a primeiro-ministro, Jordan Bardella, chegar ao poder impôs ao presidente da França, Emmanuel Macron, menos de uma semana de gestões políticas para evitar um desastre.

Depois de amargar apenas uma terceira colocação no primeiro turno, no último domingo (30/6), com 20% dos votos, Macron convocou uma “aliança ampla” contra a extrema direita para a nova rodada de votação, em 7 de julho. No entanto, ele não esclareceu se apoiará os candidatos da esquerda radical.

O atual premiê francês, Gabriel Attal, não se furtou em adotar um tom catastrófico, na noite de domingo, enquanto os votos eram contados. “A extrema direita está às portas do poder; nenhum voto deve ir para o RN”, alertou Attal. O RN conseguiu mais de 33% dos votos e abriu caminho para conquistar a maioria simples, ou mesmo absoluta, dos 577 assentos da Assembleia Nacional. Nesse cenário, a França teria o primeiro governo de extrema direita em 79 anos. 

A primeira página do jornal Liberátion, de esquerda, foi explícita em seu pedido: “Após o choque, formar uma frente unida”. A manchete era acompanhada de uma fotografia, em preto e branco, de Bardella. O principal entrave para uma aliança de emergência com partidos, como A França Insubmissa (LFI, esquerda radical), está no fato de o próprio Macron ter se recusado a pedir votos para os candidatos da legenda e por ter se referido ao partido como “antissemita e antiparlamentar”.

Chances mínimas

De acordo com Jean-Yves Camus, cientista político do Instituto de Relações Internacionais e Estratégicas, em Paris, as chances de Macron de evitar que o Reagrupamento Nacional vença no domingo e chegue ao poder são mínimas. “O presidente não disse nada claro sobre como seus eleitores deveriam votar quando um candidato do RN se opusesse à esquerda. Ainda parece que Macron crê que um gabinete do Reagrupamento Nacional mostrará rapidamente a falta de competência do partido, e que a França voltará as costas para Bardella. É outra aposta arriscada”, afirmou ao Correio

Camus aposta que, caso Bardella seja efetivado premiê, em um cenário de maioria absoluta da extrema direita na Assembleia Nacional, Macron será um líder fraco. “Tudo o que podemos esperar é que o Reagrupamento Nacional não alcance a maioria absoluta e possa formar uma coalizão de todos os moderados, mas é algo muito improvável.” 

Tribuna Livre, com informações da AFP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Após escapar da morte, Trump retoma campanha: "Tomei tiro pela democracia"
Após escapar da morte, Trump retoma campanha: "Tomei tiro pela democracia"
Apagão global cibernético afeta bancos e aeroportos em todo mundo
Apagão global cibernético afeta bancos e aeroportos em todo mundo
Incêndio no sudeste da França deixa sete mortos
Incêndio no sudeste da França deixa sete mortos
Milei demite subsecretário que cobrou desculpas de atletas por ato racista
Milei demite subsecretário que cobrou desculpas de atletas por ato racista
Elon Musk se compromete com US$ 45 milhões por mês para apoiar Trump
Elon Musk se compromete com US$ 45 milhões por mês para apoiar Trump
Morte em massa de peixes causa fechamento de lago nos EUA; entenda
Morte em massa de peixes causa fechamento de lago nos EUA; entenda
Fuzil usado em atentado contra Trump foi comprado pelo pai do atirador
Fuzil usado em atentado contra Trump foi comprado pelo pai do atirador
FBI afirma que atirador agiu sozinho em atentado contra Trump
FBI afirma que atirador agiu sozinho em atentado contra Trump
Trump sofre ataque a tiros, mas está bem; atirador e apoiador morrem Bala pegou de raspão na orelha direita do ex-presidente dos EUA; atentado ocorreu durante comício na Pensilvânia
Trump sofre ataque a tiros, mas está bem; atirador e apoiador morrem Bala pegou de raspão na orelha direita do ex-presidente dos EUA; atentado ocorreu durante comício na Pensilvânia.
Incêndio atinge torre de catedral gótica na França
Incêndio atinge torre de catedral gótica na França.
Homem mata três mulheres com arco e flecha e é "caçado" pela polícia
Homem mata três mulheres com arco e flecha e é "caçado" pela polícia
O terremoto político no Irã que permitiu eleição de presidente reformista
O terremoto político no Irã que permitiu eleição de presidente reformista

Apagão global cibernético afeta bancos e aeroportos em todo mundo

Um apagão cibernético está causando atrasos em voos, impactando os serviços bancários e de comunicação globalmente nessa sexta-feira Na manhã desta sexta-feira (19/7) diversos países registraram problemas técnicos que afetaram operações de companhias aéreas internacionais, empresas ferroviárias e do setor de telecomunicações, entre outros. Segundo a Administração Federal de Aviação

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.