20/07/2024

O flagelo do feminicídio: duas mulheres foram mortas em 48 horas no DF

Com mais duas mulheres mortas, somam-se 18 vítimas de feminicídio em seis meses neste ano. Em São Sebastião, Valdice Santana foi assassinada, nesta segunda-feira (26/6), e o principal suspeito é o namorado, Bruno Gomes

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), 18 mulheres já perderam a vida violentamente, em razão do gênero, de janeiro até esta segunda-feira (26/6) — um a mais que o registrado em todo o ano de 2022, segundo o Painel de Feminicídios da pasta.

Os últimos dois casos ocorreram em um espaço de apenas dois dias. No sábado (24/6), Emily Talita da Silva, 20 anos, foi assassinada pelo ex-namorado, que a esfaqueou pelas costas e fugiu da cena do crime, no Sol Nascente, por volta das 6h. Menos de 24 horas depois, em São Sebastião, outra mulher foi morta pelo companheiro.

A vendedora autônoma Valdice Santana, 47, morava com o namorado, o pedreiro Bruno Gomes de Oliveira, 27, em uma casa na Quadra 02 do bairro São Bartolomeu. O suspeito contou aos policiais que estava bebendo com a namorada desde as 18h de domingo (25/6), e que, às 22h, tinha ido dormir com ela. Nessa segunda-feira (26/6), por volta das 5h, de acordo com o relato de Bruno aos policiais, ele acordou e se surpreendeu ao perceber que a companheira estava gelada.

Bruno conta que, então, se dirigiu para o quartel do Corpo de Bombeiros (CBMDF), localizado próximo à residência, para pedir ajuda. Os socorristas foram ao local e constataram que Valdice estava morta, mas não identificaram sinais de violência no corpo da vendedora. No entanto, ao registrar a ocorrência, a delegacia acionou a perícia, que achou indícios de asfixia por estrangulamento, suspeita confirmada pelo médico legista. O corpo da vítima foi removido ao Instituto de Medicina Legal (IML) e o laudo técnico acusou sinais claros de morte violenta por esganadura, além de sangue nas cavidades naturais e laceração do fígado.

De acordo com o delegado-chefe da 30ª Delegacia de Polícia, Érico Vinicius, Bruno foi preso em flagrante por feminicídio, apesar de alegar aos policiais não lembrar de nada. “Familiares de Valdice relataram que as brigas entre o casal eram constantes e que Bruno tem problemas relacionados ao consumo de drogas e bebidas alcoólicas”, afirma o delegado. A reportagem tentou contato com familiares e vizinhos do casal, mas não obteve respostas.

O suspeito foi recolhido à carceragem da PCDF e a 30ª DP instaurou o inquérito policial. Bruno tem outras passagens pela polícia, por porte de arma branca, embriaguez ao volante, furto e uso de drogas. Há, também, um registro de denúncia pela Lei Maria da Penha contra ele, feito por uma outra namorada, em 2021. Se for condenado pelo crime, o detido pode pegar de 12 a 30 anos de prisão.

Alerta

A morte de Valdice reacende o sinal de alerta, já acionado no início de 2023, quando, logo na virada do ano, Fernanda Letícia da Silva, 27, foi morta pelo namorado, Maxwel Lucas Rômulo Pereira de Oliveira, 32, na QNP 17 de Ceilândia. Um dia depois, Mirian Nunes, 26, foi brutalmente assassinada pelo marido, André Muniz, 52, em casa, na QNM 21, na mesma região administrativa. Já em março, em uma única quinta-feira, Letícia Barbosa Mariano, 25, e Rayane Ferreira de Jesus, 18, tiveram a vida arrancadas covardemente, em momentos e locais diferentes, pelos respectivos namorados. E agora, em junho, foram quatro ocorrências de feminicídio na capital do país.

No último 20 de junho, Celi Costa do Amaral, 41, matou a ex-mulher, Itana do Amparo dos Santos, 36, a facadas, na frente dos três filhos dela, em Vicente Pires. No dia 2, a pedagoga Adrielly Thauana, 29, também foi assassinada, com golpes de faca, pelo companheiro, Josmar Junio, em Santa Maria. Na sequência, veio Emily Talita, que comemorava aniversário, no sábado (24/6), quando foi assassinada pelo ex, Jonas, que segue foragido.

Não há confirmação para o caso de Valdice e Bruno, mas no caso de Emily, assim como boa parte das vítimas, havia medida protetiva contra o autor do crime, que estava proibido pela Justiça de se aproximar e se comunicar com ela. Além disso, o homem tinha passagem pela polícia por roubo e, de acordo com relatos de familiares da vítima, era bastante agressivo e já tinha ameaçado, não só ela, como também outras pessoas próximas. Há pouco mais de três meses, Jonas teria tentado esfaquear a ex, mas o golpe acabou atingindo um amigo dele. Mesmo com os apelos da família, ela continuava se encontrando às escondidas com o agressor. Em maio, Emily chegou a registrar um boletim de ocorrência contra Jonas na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher II (Deam II). Na denúncia, ela contou que ele a agrediu com tapas, além de puxões de cabelo e ainda ameaçou atropelá-la.

O que caracteriza o feminicídio, de acordo com a Lei nº 13.104, de 9 de março de 2015, é a condição da mulher em relação ao seu algoz. O crime pode ser caracterizado pelo sentimento de posse ou ainda pelo simples fato de ocorrer em decorrência do gênero.

Denuncie

O relatório Violência contra Meninas e Mulheres, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, aponta que, no primeiro semestre do ano passado, no Brasil, em média, quatro mulheres foram assassinadas por dia, totalizando 699 vítimas entre janeiro e junho. O Distrito Federal está entre as 13 unidades federativas com as mais altas taxas desse tipo de crime.

A Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP-DF) explica que os casos oficiais de feminicídios são definidos por uma Câmara Técnica, que avalia uma a uma as ocorrências. O órgão explica que a qualificação pode mudar, de acordo com andamento das investigações ou, ainda, segundo o entendimento da Justiça, uma vez que o feminicídio é um qualificador para o crime de homicídio.

Uma das principais ferramentas contra a violência é a denúncia, que pode ser feita ser feita em qualquer delegacia de polícia, não apenas nas duas unidades de Delegacia Especializada no Atendimento a Mulheres no Distrito Federal (Deam), localizadas na Asa Sul e em Ceilândia. Também é possível fazer a denúncia na delegacia virtual, pelo site da Polícia Civil (PCDF). Em casos de emergência, mesmo que a vítima silencie ou se oponha a fazer a denúncia, a polícia deve ser acionada pelo 190. Em casos não emergenciais, ou seja, quando não está ocorrendo uma briga, mas a mulher se encontra em situação de risco em um relacionamento abusivo, a denúncia pode ser feita pelo 180, canal que oferece orientações à vítima e a quem quer ajudá-la. 

Na primeira metade de 2023, o Distrito Federal tem mais registros de feminicídios do que todo o ano passado


(crédito: Arquivo pessoal)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
As urnas utilizadas na eleição para o Conselho Tutelar recebem dados e informações relacionadas aos candidatos.
As urnas utilizadas na eleição para o Conselho Tutelar recebem dados e informações relacionadas aos candidatos.
A Ouvidoria-Geral já registrou mais de 234 mil atendimentos em 2023.
A Ouvidoria-Geral já registrou mais de 234 mil atendimentos em 2023.
Policial penal é o primeiro do DF a liderar curso de ação tática especial
Policial penal é o primeiro do DF a liderar curso de ação tática especial
Escolas rurais encontram no asfalto um aliado para a educação
Escolas rurais encontram no asfalto um aliado para a educação
Semana começa com 227 vagas nas agências do trabalhador
Semana começa com 227 vagas nas agências do trabalhador
Campanha no metrô alerta para a violência contra a mulher
Campanha no metrô alerta para a violência contra a mulher
Projeto do GDF é premiado em fórum de nutricionistas da assistência social
Projeto do GDF é premiado em fórum de nutricionistas da assistência social
Recuperação da Avenida Sayonara irá beneficiar 8 mil motoristas no Gama
Recuperação da Avenida Sayonara irá beneficiar 8 mil motoristas no Gama
O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) anuncia um novo recorde anual de temperatura em todas as estações do Distrito Federal
O Inmet anuncia um novo recorde de temperatura em todas as estações do Distrito Federal
Vacinação para todas as idades no Parque da Cidade vai até domingo
Vacinação para todas as idades no Parque da Cidade vai até domingo
DF3
Programa de microcrédito do governo gerou quase mil empregos em 2023
Alunas do DF conquistam ouro em etapa da Olimpíada Brasileira de Geografia
Alunas do DF conquistam ouro em etapa da Olimpíada Brasileira de Geografia

Incêndio no sudeste da França deixa sete mortos

Entre as vítimas estão três crianças. A Polícia abriu investigação para apurar como as chamas começaram Sete pessoas morreram durante a noite em um incêndio, aparentemente de origem criminosa, em um edifício de Nice, anunciou o promotor da cidade do sudeste da França, Damien Martinelli. “Com base nos primeiros indícios,

Leia mais...

Bolsonaro diz que Ramagem “está pagando preço alto” pela coragem 

Ex-presidente subiu em trio para apoiar pré-candidatura de Ramagem à Prefeitura do Rio de Janeiro. Eles são alvo de investigação sobre espionagem ilegal na Abin durante o governo bolsonarista  O ex-presidente Jair Bolsonaro exaltou o deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ), ex-diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), nesta quinta-feira (18/7),

Leia mais...

Comitiva do governo federal vai até regiões de conflitos indígenas no MS

Indígenas relataram que foram cercados por caminhonetes e atacados com disparos de armas de fogo Integrantes da comitiva enviada pelo governo federal na terça-feira (17/7), acompanhados por representantes do governo do Mato Grosso do Sul, visitaram duas localidades para mediar conflitos fundiários nesta quinta-feira. Indígenas visitados disseram que foram atacados

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.