26/05/2024

O Irã se considera vingado e pede para Israel não reagir militarmente ao ataque

Uma manifestação anti-iraniana é realizada em frente à Embaixada do Irã em Londres, em 14 de abril de 2024. Na noite de sábado, o Corpo da Guarda Revolucionária do Irã anunciou que havia lançado "dezenas de drones e mísseis" contra locais militares em território israelense. O Irã instou no domingo Israel a não retaliar militarmente a um ataque sem precedentes durante a noite, que Teerã apresentou como uma resposta justificada a um ataque mortal ao prédio do seu consulado em Damasco. - (crédito: HENRY NICHOLLS/AFP)

O ataque com drones e mísseis teve como alvo dois centros militares envolvidos no lançamento de um bombardeio contra o consulado iraniano em Damasco, na Síria, em 1º de abril.

Um dia depois do ataque lançado pelo Irã contra Israel, a população da República Islâmica oscilava, neste domingo (14), entre o medo de uma escalada e o orgulho pelas capacidades militares de seu país.

O ataque com drones e mísseis teve como alvo dois centros militares envolvidos no lançamento de um bombardeio contra o consulado iraniano em Damasco, na Síria, em 1º de abril.

Teerã acusou Israel pelo ataque, no qual morreram sete integrantes do Exército da Guarda Revolucionária Islâmica (IRGC), dois deles generais da Força Quds, seu braço de operações no exterior.

Na capital iraniana, alguns cidadãos expressavam orgulho e alegria pelo primeiro ataque lançado pela República Islâmica, de seu próprio território, contra Israel. Porém, outros temiam a escalada bélica incessante entre os dois países que polarizam as tensões na região.

Milad, um professor que preferiu omitir seu sobrenome, espera que “o conflito não continue”, porque, na sua opinião, provocaria “uma guerra destrutiva” tanto para Israel quanto para o Irã.

“Ainda não reconstruímos completamente as ruínas da guerra Irã-Iraque [1980-1988] no sudoeste do país”, destacou este homem de 46 anos. “A guerra não é uma piada”, acrescentou.

As autoridades iranianas, incluído o líder supremo, o aiatolá Ali Khamenei, haviam ameaçado em diversas ocasiões responder ao bombardeio contra seu consulado na capital síria.

Jafari, um funcionário do sistema judicial que tampouco quis dar seu sobrenome, considera “normal” a preocupação pela situação atual, “sobretudo do ponto de vista econômico”, e cita o temor de uma depreciação do rial iraniano.

– ‘Nos sentimos melhor’ –

Centenas de pessoas se reuniram na Praça da Palestina de Teerã, no centro da capital, pouco depois que o IRGC havia anunciado o início da Operação “Promessa Honesta” contra Israel.

Os presentes comemoraram os ataques iranianos entoando cânticos de “Morte a Israel” e “Morte aos Estados Unidos”, dois lemas bastante presentes no país desde a Revolução Islâmica de 1979.

Os manifestantes agitaram bandeiras iranianas e do movimento libanês Hezbollah, apoiado por Teerã, assim como retratos do general Qassem Soleimani, o arquiteto das operações militares iranianas no Oriente Médio, morto em um bombardeio americano no Iraque em janeiro de 2020.

Vários dirigentes militares iranianos foram eliminados na Síria desde o início da guerra em outubro entre Israel e o movimento islamista palestino Hamas na Faixa de Gaza, em ataques atribuídos ao Exército israelense.

O ataque que destruiu o consulado iraniano na Síria em 1º de abril matou, entre outros, Mohammad Reza Zahedi e Mohammad Hadi Haji Rahimi, dois comandantes da Força Quds.

“Estamos extremamente felizes por esta ação dos Guardiões e, de fato, nos sentimos melhor” hoje, declarou Ali Erfanian, um funcionário aposentado de 65 anos.

“Ajudamos assim a população oprimida de Gaza e da Cisjordânia ocupada” após seis meses de guerra no estreito e sitiado território palestino, acrescentou.

“Havia tristeza e raiva em nossos corações, e sempre esperávamos esta vingança e que os israelenses sejam punidos por sua brutalidade”, afirmou Mahdi, um apicultor de 35 anos.

Tribuna Livre, com informações da Agence France Presse

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
CUBAEstado Maior Central: a ameaça da dissidência das Farc que levou Colômbia a lançar 'ofensiva total'
Estado Maior Central: a ameaça da dissidência das Farc que levou Colômbia a lançar 'ofensiva total'
MUNDO 2Nove morrem após estrutura de palco desabar em comício no México; vídeo
Nove morrem após estrutura de palco desabar em comício no México; vídeo
ELVISPor que leilão da mansão de Elvis Presley foi barrado pela Justiça
Por que leilão da mansão de Elvis Presley foi barrado pela Justiça
MUNDO 2Crise entre Argentina e Espanha se agrava após saída de embaixadora
Crise entre Argentina e Espanha se agrava após saída de embaixadora
MUNDO 1Conheça a vespa asiática que colocou o Reino Unido em alerta
Conheça a vespa asiática que colocou o Reino Unido em alerta
Irã acelera sucessão e convoca eleições após morte do presidente
Irã acelera sucessão e convoca eleições após morte do presidente
O que ocorre após emissão de pedido de prisão contra Netanyahu?
O que ocorre após emissão de pedido de prisão contra Netanyahu?
Helicóptero com presidente do Irã, Ebrahim Raisi, sofre acidente
Helicóptero com presidente do Irã, Ebrahim Raisi, sofre acidente
Israel diz que acusação de 'genocídio' em Gaza está desconectada dos fatos
Israel diz que acusação de 'genocídio' em Gaza está desconectada dos fatos
Israel: disparo das forças do próprio país mata 5 de seus soldados em Gaza
Israel: disparo das forças do próprio país mata 5 de seus soldados em Gaza
O homem que lança garrafas com arroz no mar para salvar vidas na Coreia do Norte
O homem que lança garrafas com arroz no mar para salvar vidas na Coreia do Norte
X tem decisão favorável na Austrália em batalha por publicação de conteúdo violento
X tem decisão favorável na Austrália em batalha por publicação de conteúdo violento

DF amplia malha cicloviária e chega a 687 quilômetros de pistas

‌Desde 2019, foram construídos 220,52 km; capital tem a segundo maior conjunto de vias para ciclistas no país. GDF trabalha para interligar trechos e aumentar a mobilidade da população A malha cicloviária do Distrito Federal tem aumentado nos últimos anos. Atualmente, ela tem uma extensão de 687,12 km, distribuída em

Leia mais...

Marinhas do Brasil e dos EUA realizam operação em apoio ao RS

Operação tem como objetivo transferir doações para as vítimas das enchentes no estado de maneira mais ágil A Marinha do Brasil (MB) conduz, na próxima segunda-feira (27/5), uma operação de apoio à população do Rio Grande do Sul em meio à situação de calamidade pública causada pelas enchentes. A ação

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.