21/06/2024

Políticos do Novo, Podemos e PL lançam manifesto em apoio a Musk.

Na mesma data do lançamento do manifesto, Moraes (dir.) incluiu Elon Musk (esq.) no inquérito das milícias digitais.

Movimento “Censura Não” pede “o fim do abuso de autoridade” e o impeachment do ministro do STF Alexandre de Moraes.

Políticos de Novo, Podemos e PL lançaram no domingo (7.abr.2024) um manifesto em apoio ao dono do X (ex-Twitter), Elon Musk, e a favor do impeachment do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes. Na mesma data, o magistrado incluiu o empresário no inquérito das milícias digitais. O jornalista e criador do Twitter Files, Michael Shellenberger, é um dos signatários.

“Queremos liberdade de expressão. Queremos o fim do abuso de autoridade”, diz trecho do texto apresentado no “Censura Não“. No site, eles pedem por assinaturas “contra a censura agora mesmo”.

No site, eles afirmam que o Brasil “está passando por um momento crucial. Ou nossas vozes serão ouvidas, ou nossa frágil democracia morrerá”.

“Nosso Supremo Tribunal Federal tem censurado cidadãos por algum tempo, perseguindo arbitrariamente jornalistas e políticos sob o pretexto de espalhar discurso de ódio, desinformação e ‘fake news’, tudo fora da lei e contra nossa constituição”, acrescentam.

Leia o manifesto

O BRASIL PRECISA TER VOZ

O Brasil está passando por um momento crucial. Ou nossas vozes serão ouvidas, ou a nossa frágil democracia morrerá. Nosso Supremo Tribunal Federal tem censurado cidadãos por algum tempo, perseguindo arbitrariamente jornalistas, e políticos, sob o pretexto de espalhar ódio, desinformação e “fake News”, tudo fora da lei e contra nossa Constituição,

Agora, Michael Shellenberger revelou para todos que sabemos muito pouco sobre o que está acontecendo no Brasil

Em segredo, o Supremo Tribunal Federal tentou censurar legisladores, parar a publicação de notícias que foram consideradas impróprias para o público, ameaçou processar funcionários do X/Teitter e Internet na opinião pública durante períodos eleitorais. O Brasil está enfrentando um grave abuso de autoridade, pelas mãos do juiz Alexandre de Moraes. No entanto, ontem, Elon Musk se levantou para lutar contra a cesura, e foi recebido com mais ameaças e a possibilidade do X/Twitter ser fechado no Brasil.

Agora precisamos de você. Precisamos de sua voz. Precisamos do apoio da comunidade internacional à nossa liberdade de expressão. Simples e direto.

É por isso que pedimos que você assine a petição e compartilhe nas redes sociais o seu apoio ao Brasil.

Queremos liberdade de expressão. Queremos o fim do abuso de autoridades. Queremos o Impeachment do Ministro Alexandre de Moraes.

# FreeEpeechBrasil.

# Censura Não

O “Censura Não” afirma que Shellenberger “revelou para todos que sabemos muito pouco sobre o que está acontecendo no Brasil”….

Leia abaixo os políticos que assinam o manifesto: 

Deltan Dallagnol (Novo-PR) – ex-procurador da operação Lava Jato e ex-deputado federal;

Marcel van Hattem (Novo-RS) – deputado federal;…

Adriana Ventura (Podemos-SP) – deputada federal;

Any Ortiz (Cidadania-RS) – deputada federal;

Bibo Nunes (PL-RS) – deputado federal;

Felipe Camozzato (Novo-RS) – deputado estadual;

Cláudio Branchieri (Podemos-RS) – deputado estadual;…

Felipe Camozzato (Novo-RS) – deputado estadual;

Marcus Vinícius (Progressistas-RS) – deputado estadual;

Martim Adreani (Republicanos-RS) – deputado estadual;

Marina Helena (Novo) – economista e pré-candidata à Prefeitura de São Paulo; e

Ricardo Gomes (PL) – vice-prefeito de Porto Alegre….

Eis abaixo outros signatários:

 Michael Shellenberger – jornalista e criador do Twitter Files;

Eduardo Ribeiro – presidente nacional do Novo;

Ana Paula Henkel – comentarista política;

Helio Beltrão – presidente do Instituto Mises Brasil;

Luan Sperandio – diretor de operações do Ranking dos Políticos;

Lucas Berlanza – presidente do Instituto Liberal;

Rafael Dresch – advogado e professor da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul); e

Rodrigo Marinho – diretor-executivo da Frente pelo Livre Mercado.

MUSK X MORAES

No sábado (6.abr), Elon Musk perguntou por que o ministro Alexandre de Moraes “exige tanta censura no Brasil”. O empresário respondeu uma publicação do ministro no X de 11 de janeiro.

O comentário de Musk veio na sequência de acusações feitas por Shellenberger na 4ª feira (3.abr). Segundo o jornalista, o ministro tem “liderado um caso de ampla repressão da liberdade de expressão no Brasil”.

Os comentários críticos escalaram o tom e Musk disse que pensa em fechar o Twitter no Brasil e que divulgará as exigências de Moraes que violam leis. Ele também chamou o ministro de “tirano”, “totalitário” e “draconiano”, dizendo que ele deveria “renunciar ou sofrer um impeachmant”.

TWITTER FILES BRAZIL

Na 4ª feira (3.abr), Shellenberger publicou uma suposta troca de e-mails entre funcionários do setor jurídico do X no Brasil entre 2020 e 2022 falando sobre solicitações e ordens judiciais recebidas a respeito de conteúdos de seus usuários….

As mensagens mostrariam pedidos de diversas instâncias do Judiciário brasileiro solicitando dados pessoais de usuários que usavam hashtags sobre o processo eleitoral e moderação de conteúdo.

Shellenberger criticou especificamente o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes criticando-o por “liderar um caso de ampla repressão da liberdade de expressão no Brasil”. Segundo ele, Moraes emitiu decisões pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que “ameaçam a democracia no Brasil” ao pedir intervenções em publicações de membros do Congresso Nacional e dados pessoais de contas –o que violaria as diretrizes da plataforma. Os autos dos processos mencionados no caso estão sob sigilo.

O caso foi batizado de “Twitter files – Brazil” em referência ao “Twitter files” originalmente publicado em 2022, depois que Musk comprou o X, em outubro daquele ano.

À época, Musk entregou um material a jornalistas que indicavam como a rede social, nas eleições norte-americanas de 2020, colaborou com autoridades dos Estados Unidos para bloquear usuários e suprimir histórias envolvendo o filho do candidato à presidência do país Joe Biden.

Os arquivos publicados por jornalistas incluem trocas de e-mails que revelam, em certa medida, como o Twitter reagia a pedidos de governos para intervir na política de publicação e remoção de conteúdo. Em alguns casos, a rede social acabava cedendo.

No caso brasileiro, Musk não foi indicado como a fonte que forneceu o material, no entanto, o empresário escalou críticas a Moraes durante alguns dias.

Leia abaixo as principais reações:

 6.abr.2024 – “Por que exige tanta censura no Brasil?”, pergunta Musk a Moraes;

6.abr – Musk desafia Moraes e diz que pensa em fechar Twitter no Brasil;

7.abr – Musk endossa post que chama Moraes de totalitário e tirano;

7.abr – Moraes “deveria renunciar ou sofrer impeachment”, diz Musk;

7.abr – Pimenta responde Musk: “Não vamos permitir afronta a nossa pátria”;

7.abr – Musk chama Moraes de “Darth Vader do Brasil”;…

7.abr – Musk chama exigências citadas pelo “Twitter files” de “draconianas”;

7.abr – Musk incentiva brasileiros a usar VPN para contornar proibição ao X;

7.abr – Ministros reagem à decisão de Moraes sobre Musk e citam “soberania”.

Tribuna Livre, com informações do X (ex-Twitter)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
CFM defende no STF proibição da assistolia fetal em casos de estupro
CFM defende no STF proibição da assistolia fetal em casos de estupro
Petista mostra a língua durante discurso de bolsonarista na Câmara
Petista mostra a língua durante discurso de bolsonarista na Câmara
Congresso prepara pacote contra a impunidade; conheça as propostas
Congresso prepara pacote contra a impunidade; conheça as propostas
Ciro diz a Nunes que PP aceita vice indicado por Bolsonaro e Tarcísio
Ciro diz a Nunes que PP aceita vice indicado por Bolsonaro e Tarcísio
OAB envia a Lira parecer contra PL do Aborto: “Cruel e grosseiro”
OAB envia a Lira parecer contra PL do Aborto: “Cruel e grosseiro”
Com 88% contra, enquete oficial sobre PL Antiaborto alcança 1 milhão de votos
Com 88% contra, enquete oficial sobre PL Antiaborto alcança 1 milhão de votos
Presidente do partido Solidariedade se entrega à Polícia Federal
Presidente do partido Solidariedade se entrega à Polícia Federal
Autor de "PL antiaborto" vai propor aumento da pena de estupro para 30 anos
Autor de "PL antiaborto" vai propor aumento da pena de estupro para 30 anos
Câmara aprova projeto que pode suspender mandato de deputado brigão
Câmara aprova projeto que pode suspender mandato de deputado brigão
Nome de Eurípedes é incluído na lista vermelha da Interpol
Nome de Eurípedes é incluído na lista vermelha da Interpol
Câmara pode votar projeto que equipara aborto ao crime de homicídio
Câmara pode votar projeto que equipara aborto ao crime de homicídio
Confirmado por Haddad: Novo decreto do Banco Central atinge em cheio as poupanças e abala Caixa, Itaú e +
Confirmado por Haddad: Novo decreto do Banco Central atinge em cheio as poupanças e abala Caixa, Itaú e +

Leilão de arroz: presidente da Comissão de Agricultura fala em fraude

Ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, prestou esclarecimentos à Comissão na Câmara sobre leilão para compra de arroz feito pelo governo O presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, deputado Evair Vieira de Melo (PP-ES), chamou o leilão de arroz realizado pelo governo federal de “esquema fraudulento”. O

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.