23/06/2024

Putin afirma que a Rússia pode “progredir” e assegura a vitória na Ucrânia.

Presidente da Rússia, Vladimir Putin - (crédito: Sergey GUNEYEV / POOL / AFP)

As afirmações de Putin ocorreram simultaneamente a uma reunião de cúpula crucial em Bruxelas, na qual a Ucrânia busca garantir o início das negociações para ingresso na União Europeia.

O presidente russo, Vladimir Putin, declarou nesta quinta-feira (14), na abertura de uma grande coletiva de imprensa, que a Rússia confia que pode “avançar”, apesar das sanções econômicas e do conflito na Ucrânia, onde afirma que a ofensiva chegará ao fim apenas quando Moscou alcançar seus “objetivos”.

Durante uma grande coletiva de imprensa para fazer um balanço do ano, o presidente russo se mostrou convencido de que o tempo estará a seu favor na Ucrânia em 2024 e de que os reveses sofridos por seu Exército ficaram no passado.

Este evento foi anulado no ano passado, quando as tropas russas sofreram reveses e a economia se ressentiu pelas sanções das potências ocidentais.

Quase dois anos depois do início da ofensiva iniciada em fevereiro de 2022, Putin expressou, no entanto, sua satisfação com as operações lançadas pelo Exército russo desde o fim da fracassada contraofensiva dos ucranianos. “Em quase todas as linhas de frente, nossas Forças Armadas melhoram suas posições”, declarou. Putin, de 71 anos e que foi eleito presidente da Rússia pela primeira vez em 2000, compareceu com um semblante relaxado.

Na semana passada, anunciou sua intenção de se apresentar para um novo mandato em março de 2024, com o qual pode permanecer no Kremlin até pelo menos 2030. – Firme em seus objetivos – O presidente reafirmou que seus objetivos no país vizinho continuam os mesmos: “a desnazificação e a desmilitarização da Ucrânia e seu ‘status’ de neutralidade”. “Haverá paz, quando alcançarmos nossos objetivos”, afirmou, insistindo em que a solução “será negociada, ou obtida com a força”.

Também garantiu que não há planos para uma nova mobilização militar na Rússia, após a que foi feita no outono de 2022. “Atualmente não é necessário”, considerou. Pouco depois, indicou que 617.000 soldados se encontram hoje “na zona de hostilidade”, mas não revelou as baixas desde o início da ofensiva em 24 de fevereiro de 2022.

O governo americano estima que haja cerca de 315.000 soldados russos feridos, ou mortos. Questionado sobre a resistência da economia às sanções, Putin disse que há uma “margem de segurança suficiente”, graças à “forte consolidação da sociedade russa”, à “estabilidade do sistema financeiro e econômico do país” e ao “aumento das capacidades militares” de Moscou.

Esta margem é “suficiente não apenas para sentir confiança, mas também para avançar”, assegurou, antes de afirmar que espera um crescimento do PIB de 3,5% este ano.

Moscou continua vendendo seus hidrocarbonetos, gerando receita suficiente para financiar o esforço bélico e centralizar a economia na produção de armas e munições. – Pressão militar na Ucrânia – No “front”, a contraofensiva ucraniana iniciada em junho fracassou, e as forças da Rússia retomaram a liderança, ganhando terreno nas últimas semanas. Apenas na noite de quarta-feira, o Exército russo lançou 42 drones contra o sul da Ucrânia. Kiev afirmou que derrubou 41 deles, mas a magnitude do ataque ilustra a crescente pressão militar de Moscou.

O Exército ucraniano lançou nove drones contra a Rússia, que segundo Moscou foram todos derrubados. As declarações de Putin coincidiram com uma reunião de cúpula crucial em Bruxelas, na qual a Ucrânia espera assegurar o início das negociações de adesão à União Europeia, uma campanha obstruída pelo primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, aliado do presidente russo.

O presidente da Ucrânia, Volodimir Zelensky, advertiu que “não é hora de hesitar”. “Não deem a ele (Putin) sua primeira – e única – vitória deste ano”, disse aos líderes europeus por videoconferência. Vladimir Putin comparou a situação na Ucrânia com a guerra entre Hamas e Israel. “Vejam a operação militar especial e vejam o que está ocorrendo em Gaza e verão a diferença. Não há nada parecido na Ucrânia”, assegurou.

“O que acontece [em Gaza] é uma catástrofe”, afirmou. Putin também afirmou que espera chegar a um acordo com os Estados Unidos sobre os americanos presos na Rússia, incluindo o jornalista Evan Gershkovich e o ex-fuzileiro naval Paul Whelan. “Queremos chegar a um acordo.

E esses acordos devem ser mutuamente aceitáveis e convenientes para ambas as partes”, declarou, ao ser questionado sobre uma possível troca de prisioneiros.

Tribuna Livre, com informações da AFP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Comandante morre em voo e copiloto precisa fazer pouso de emergência
Comandante morre em voo e copiloto precisa fazer pouso de emergência
"Casa mais triste do mundo" está à venda por R$ 35 milhões
"Casa mais triste do mundo" está à venda por R$ 35 milhões
Por que Vietnã desafia os EUA para receber Putin
Por que Vietnã desafia os EUA para receber Putin
Como mudanças climáticas aumentaram em 35 vezes chance de ondas de calor nos EUA
Como mudanças climáticas aumentaram em 35 vezes chance de ondas de calor nos EUA
O 'inquietante' pacto de proteção mútua entre Rússia e Coreia do Norte
O 'inquietante' pacto de proteção mútua entre Rússia e Coreia do Norte
Como família mais rica do Reino Unido foi parar no banco dos réus por tráfico de pessoas
Como família mais rica do Reino Unido foi parar no banco dos réus por tráfico de pessoas
Faixa de Gaza: Netanyahu reage a racha e dissolve o gabinete de guerra
Faixa de Gaza: Netanyahu reage a racha e dissolve o gabinete de guerra
Quais as intenções de Putin em visita a Kim Jong Un, na Coreia do Norte
Quais as intenções de Putin em visita a Kim Jong Un, na Coreia do Norte
Cúpula de Zelensky pode indicar possível divisão global
Cúpula de Zelensky pode indicar possível divisão global
Tiroteio em parque aquático deixa 9 pessoas feridas nos EUA
Tiroteio em parque aquático deixa 9 pessoas feridas nos EUA
Líderes do G7 liberam juros de ativos russos para ajudar a Ucrânia
Líderes do G7 liberam juros de ativos russos para ajudar a Ucrânia
Mundo bate recorde de refugiados com conflitos no Sudão e em Gaza
Mundo bate recorde de refugiados com conflitos no Sudão e em Gaza

Brasília sediará Congresso Internacional Cidades Lixo Zero

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) se une a especialistas globais para promover práticas sustentáveis e políticas de lixo zero Entre 25 e 27 de junho, Brasília será o palco da terceira edição do Congresso Internacional Cidades Lixo Zero. O evento, que será realizado no Museu Nacional da República, conta

Leia mais...

Mais de 1,5 milhão de pessoas atendidas pelos programas sociais do GDF

Do Cartão Prato Cheio ao Cartão Gás, passando pela Política de Assistência Estudantil, benefícios geraram, desde 2019, investimento de R$ 1,9 bilhão, beneficiando famílias em situação de vulnerabilidade social e impulsionando a economia Investir em pessoas e no desenvolvimento delas é uma ação perene do Governo do Distrito Federal (GDF).

Leia mais...

STF retoma julgamento sobre atendimento de pessoas trans no SUS

Sessão virtual começou hoje e vai até 28 de junho. O Supremo Tribunal Federal (STF) (foto) retomou nesta sexta-feira (21), em Brasília, a discussão sobre o atendimento de pessoas transexuais no Sistema Único de Saúde (SUS).  A Corte julga em plenário virtual a liminar proferida em 2021 pelo ministro Gilmar

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.