23/06/2024

Território de Essequibo: Referendo na Venezuela aprova a anexação de terras da Guiana

O governo de Maduro quer alterar a fronteira atual com a Guiana e demarcá-la mais à frente, diminuindo em 70% o tamanho do país vizinho - (crédito: AFP)

Embora não modifique a situação atual, a aprovação do referendo concede poder a Maduro para negociar com o país e respaldar uma possível ação militar visando à anexação forçada da região à Venezuela.

Mais de 90% dos venezuelanos expressaram apoio à anexação de Essequibo, uma região da Guiana, ao território da Venezuela, por meio da criação de um novo estado chamado Guiana Essequiba, em um referendo realizado no domingo (3/12). Segundo o presidente do Centro Nacional Eleitoral (CNE), mais de 10 milhões de venezuelanos votaram a favor da medida.

Embora o resultado não altere a situação atual, o apoio considerável fortalece a posição de Maduro para negociar com a Guiana e respaldar a possibilidade de um uso militar para forçar a anexação da região à Venezuela. O governo de Maduro busca alterar a fronteira atual, demarcando-a mais à frente e reduzindo o tamanho do país vizinho em 70%. A região em disputa é rica em recursos como petróleo, gás, diamantes e ouro.

Mesmo em meio à controvérsia, a Venezuela optou por realizar o referendo público para consolidar sua posição e determinar os próximos passos. Os participantes responderam a cinco perguntas:

1.            Você rejeita a fronteira atual?

2.            Você apoia o acordo de Genebra de 1966?

3.            Você concorda com a posição da Venezuela de não reconhecer a jurisdição da Corte Internacional de Justiça?

4.            Você discorda de a Guiana usar uma região marítima sobre a qual não há limites estabelecidos?

5.            Você concorda com a criação do estado Guiana Essequiba e com a implementação de um plano de atenção à população desse território, incluindo a concessão de cidadania venezuelana, incorporando esse estado ao mapa do território venezuelano?

Maduro realizou uma intensa campanha de votação, apelando ao patriotismo e afirmando que o tema é uma questão de soberania nacional. A Venezuela argumenta que o rio Essequibo representa a fronteira natural, remontando a 1777, quando era Capitania Geral do Império Espanhol.

O presidente guianês, Irfaan Ali, respondeu às ações de Maduro, enfatizando a crença na resolução de disputas internacionais por meio da justiça, não da força. Na última sexta-feira (1º/12), a Corte Internacional de Justiça (CIJ) proibiu a Venezuela de realizar ações militares contra a Guiana e expressou preocupação com a quinta pergunta da consulta. No entanto, a Venezuela não respondeu à corte e manteve o referendo.

O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, defendeu o “bom senso” entre Venezuela e Guiana, destacando a importância da paz e cooperação na América do Sul em um momento em que várias regiões enfrentam conflitos militares. A embaixadora Gisela Maria Figueiredo, secretária de América Latina e Caribe do Itamaraty, expressou a preocupação do Brasil com a tensão entre os dois países vizinhos e amigos.

Tribuna Livre, com informações da AFP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Comandante morre em voo e copiloto precisa fazer pouso de emergência
Comandante morre em voo e copiloto precisa fazer pouso de emergência
"Casa mais triste do mundo" está à venda por R$ 35 milhões
"Casa mais triste do mundo" está à venda por R$ 35 milhões
Por que Vietnã desafia os EUA para receber Putin
Por que Vietnã desafia os EUA para receber Putin
Como mudanças climáticas aumentaram em 35 vezes chance de ondas de calor nos EUA
Como mudanças climáticas aumentaram em 35 vezes chance de ondas de calor nos EUA
O 'inquietante' pacto de proteção mútua entre Rússia e Coreia do Norte
O 'inquietante' pacto de proteção mútua entre Rússia e Coreia do Norte
Como família mais rica do Reino Unido foi parar no banco dos réus por tráfico de pessoas
Como família mais rica do Reino Unido foi parar no banco dos réus por tráfico de pessoas
Faixa de Gaza: Netanyahu reage a racha e dissolve o gabinete de guerra
Faixa de Gaza: Netanyahu reage a racha e dissolve o gabinete de guerra
Quais as intenções de Putin em visita a Kim Jong Un, na Coreia do Norte
Quais as intenções de Putin em visita a Kim Jong Un, na Coreia do Norte
Cúpula de Zelensky pode indicar possível divisão global
Cúpula de Zelensky pode indicar possível divisão global
Tiroteio em parque aquático deixa 9 pessoas feridas nos EUA
Tiroteio em parque aquático deixa 9 pessoas feridas nos EUA
Líderes do G7 liberam juros de ativos russos para ajudar a Ucrânia
Líderes do G7 liberam juros de ativos russos para ajudar a Ucrânia
Mundo bate recorde de refugiados com conflitos no Sudão e em Gaza
Mundo bate recorde de refugiados com conflitos no Sudão e em Gaza

Brasília sediará Congresso Internacional Cidades Lixo Zero

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) se une a especialistas globais para promover práticas sustentáveis e políticas de lixo zero Entre 25 e 27 de junho, Brasília será o palco da terceira edição do Congresso Internacional Cidades Lixo Zero. O evento, que será realizado no Museu Nacional da República, conta

Leia mais...

Mais de 1,5 milhão de pessoas atendidas pelos programas sociais do GDF

Do Cartão Prato Cheio ao Cartão Gás, passando pela Política de Assistência Estudantil, benefícios geraram, desde 2019, investimento de R$ 1,9 bilhão, beneficiando famílias em situação de vulnerabilidade social e impulsionando a economia Investir em pessoas e no desenvolvimento delas é uma ação perene do Governo do Distrito Federal (GDF).

Leia mais...

STF retoma julgamento sobre atendimento de pessoas trans no SUS

Sessão virtual começou hoje e vai até 28 de junho. O Supremo Tribunal Federal (STF) (foto) retomou nesta sexta-feira (21), em Brasília, a discussão sobre o atendimento de pessoas transexuais no Sistema Único de Saúde (SUS).  A Corte julga em plenário virtual a liminar proferida em 2021 pelo ministro Gilmar

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.