27/02/2024

Mourão rejeita alegações de ter ‘instigado golpe’ em seu discurso no plenário do Senado.

O senador Hamilton Mourão critica ato para lembrar 8 de janeiro e investimento do governo em Museu da Democracia | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O Psol solicitou ao Conselho de Ética da Casa a cassação do senador.

O ex-presidente da República e atual senador Hamilton Mourão (Republicanos-RS) emitiu uma declaração, nesta sexta-feira, 9, na qual nega ter sugerido ou instigado um “golpe” de Estado ou uma “ruptura institucional” durante seu discurso proferido na tribuna do Senado na quinta-feira, 8.

Durante o discurso, Mourão afirmou que as Forças Armadas “não podem ficar inativas” diante da operação da Polícia Federal (PF), que investiga o ex-presidente Jair Bolsonaro e aliados, incluindo militares. O senador também se referiu à operação como uma “devassa persecutória” e declarou que os militares deveriam “reagir”.

Segundo a nota divulgada pela equipe do senador, quando ele mencionou que “os comandantes não podem se omitir diante da condução arbitrária de processos ilegais”, ele “não incitou nem se referiu a qualquer tipo de ruptura institucional ou golpe”.

Mourão ainda destacou em sua nota que “os comandantes das Forças Armadas são integralmente responsáveis pelos militares da ativa, devendo agir de acordo com suas atribuições quando necessário investigar algo”. Ele acrescentou que “em caso de comprovação de cometimento de crimes não relacionados à Justiça Militar por parte de militares da ativa, a responsabilidade recai sobre a justiça comum, na instância correspondente”.

Durante seu pronunciamento na tribuna, o parlamentar expressou sua preocupação com a possibilidade de o Brasil enfrentar um conflito grave. “A simples observação da aceleração dos acontecimentos, cada vez mais dramáticos, sugere infelizmente a possibilidade de um confronto de graves consequências”, afirmou.

A equipe de Mourão ressaltou que ele “é e sempre será um defensor da legalidade, orientando todas as suas ações na vida pública com respeito à Constituição e às leis”.

O Psol anunciou ontem que solicitará ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), a cassação do mandato do senador por “instigar” as Forças Armadas e a Justiça Militar “contra” o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu governo. O partido também pediu ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), a prisão preventiva e a aplicação de medidas cautelares, como quebra de sigilo telefônico e telemático, busca e apreensão, e obtenção de provas e documentos.

Sem mencionar nomes, a assessoria de Mourão classificou tais ações como “totalmente infundadas” e que fazem parte do “jogo político”.

Tribuna Livre, com informações da Agência Senado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Silas Malafaia ataca Moraes e Barroso e diz que Bolsonaro é perseguido
Silas Malafaia ataca Moraes e Barroso e diz que Bolsonaro é perseguido
"Fere sentimentos", diz Jacques Wagner sobre comparação de Lula com Holocausto
"Fere sentimentos", diz Jacques Wagner sobre comparação de Lula com Holocausto
Pedido de impeachment de Lula: 92 deputados que assinaram o documento
Pedido de impeachment de Lula: 92 deputados que assinaram o documento
Holocausto: bolsonaristas apresentarão pedido de impeachment de Lula
Holocausto: bolsonaristas apresentarão pedido de impeachment de Lula
PT perde poder na Câmara
PT perde poder na Câmara
PL de Mourão para anistiar envolvidos no 8 de janeiro é aprovado por 51%
PL de Mourão para anistiar envolvidos no 8 de janeiro é aprovado por 51%
Ministro israelense declara que Lula é persona non grata em Israel
Ministro israelense declara que Lula é persona non grata em Israel.
Clube Militar fala sobre apreensão com exposição de generais em ação da PF
Clube Militar fala sobre apreensão com exposição de generais em ação da PF
LIRA NO CARNAVAL
Lira utilizou aeronaves da Força Aérea Brasileira para se deslocar a Salvador e Rio de Janeiro durante o período de carnaval.
Bolsonaro cancela agenda na Paraíba de olho em ato na Paulista
Bolsonaro cancela agenda na Paraíba de olho em ato na Paulista
Michel Temer se posiciona contrariamente à prisão de Bolsonaro, com base nas revelações feitas até o momento pela Polícia Federal
Michel Temer se posiciona contrariamente à prisão de Bolsonaro, com base nas revelações feitas até o momento pela Polícia Federal.
O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que a demissão de concursados só pode ocorrer mediante motivação específica
O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que a demissão de concursados só pode ocorrer mediante motivação específica.

Combate à dengue é tema de quatro cursos online para servidores

Formações são indicadas para profissionais da educação e da saúde. As aulas são gratuitas e online, podendo ser assistidas a qualquer momento pelos participantes A Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs) oferece quatro cursos relacionados ao combate à dengue para servidores da saúde e da educação. As capacitações são

Leia mais...

DF ultrapassa um milhão de cadastros atualizados no SUS

Mais de 97% das atualizações do Recadastra SUS foram feitas presencialmente; com dados dos usuários mais confiáveis, a rede pública consegue otimizar a fila de espera por exames e consultas Sete meses após lançar a campanha Recadastra SUS, o Distrito Federal chegou a 1.054.928 cadastros atualizados no Sistema Único de

Leia mais...

Caesb disponibiliza serviço gratuito de autoleitura de hidrômetros

Todos os clientes da companhia podem aderir à iniciativa, especialmente aqueles que não conseguem receber leiturista em casa durante o dia Pensando no conforto e bem-estar dos brasilienses, a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) disponibiliza o serviço de autoleitura, no qual o próprio usuário fornece a leitura

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.