20/07/2024

Mourão rejeita alegações de ter ‘instigado golpe’ em seu discurso no plenário do Senado.

O senador Hamilton Mourão critica ato para lembrar 8 de janeiro e investimento do governo em Museu da Democracia | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O Psol solicitou ao Conselho de Ética da Casa a cassação do senador.

O ex-presidente da República e atual senador Hamilton Mourão (Republicanos-RS) emitiu uma declaração, nesta sexta-feira, 9, na qual nega ter sugerido ou instigado um “golpe” de Estado ou uma “ruptura institucional” durante seu discurso proferido na tribuna do Senado na quinta-feira, 8.

Durante o discurso, Mourão afirmou que as Forças Armadas “não podem ficar inativas” diante da operação da Polícia Federal (PF), que investiga o ex-presidente Jair Bolsonaro e aliados, incluindo militares. O senador também se referiu à operação como uma “devassa persecutória” e declarou que os militares deveriam “reagir”.

Segundo a nota divulgada pela equipe do senador, quando ele mencionou que “os comandantes não podem se omitir diante da condução arbitrária de processos ilegais”, ele “não incitou nem se referiu a qualquer tipo de ruptura institucional ou golpe”.

Mourão ainda destacou em sua nota que “os comandantes das Forças Armadas são integralmente responsáveis pelos militares da ativa, devendo agir de acordo com suas atribuições quando necessário investigar algo”. Ele acrescentou que “em caso de comprovação de cometimento de crimes não relacionados à Justiça Militar por parte de militares da ativa, a responsabilidade recai sobre a justiça comum, na instância correspondente”.

Durante seu pronunciamento na tribuna, o parlamentar expressou sua preocupação com a possibilidade de o Brasil enfrentar um conflito grave. “A simples observação da aceleração dos acontecimentos, cada vez mais dramáticos, sugere infelizmente a possibilidade de um confronto de graves consequências”, afirmou.

A equipe de Mourão ressaltou que ele “é e sempre será um defensor da legalidade, orientando todas as suas ações na vida pública com respeito à Constituição e às leis”.

O Psol anunciou ontem que solicitará ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), a cassação do mandato do senador por “instigar” as Forças Armadas e a Justiça Militar “contra” o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu governo. O partido também pediu ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), a prisão preventiva e a aplicação de medidas cautelares, como quebra de sigilo telefônico e telemático, busca e apreensão, e obtenção de provas e documentos.

Sem mencionar nomes, a assessoria de Mourão classificou tais ações como “totalmente infundadas” e que fazem parte do “jogo político”.

Tribuna Livre, com informações da Agência Senado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Chico Alencar critica apatia do Conselho de Ética em análise sobre Brazão
Chico Alencar critica apatia do Conselho de Ética em análise sobre Brazão
Bolsonaro diz que Ramagem "está pagando preço alto" pela coragem
Bolsonaro diz que Ramagem "está pagando preço alto" pela coragem 
Senado cria GT para debater regulamentação da reforma tributária
Senado cria GT para debater regulamentação da reforma tributária
Bolsonaro diz que Witzel pediu vaga no STF para blindar Flávio em investigação
Bolsonaro diz que Witzel pediu vaga no STF para blindar Flávio em investigação
Taxad e Zé do Taxão
Taxad e Zé do Taxão. Ministro da Fazenda vira meme nas redes sociais
Câmara aprova definição do marco legal do hidrogênio verde
Câmara aprova definição do marco legal do hidrogênio verde
Atentado a Trump é bofetão nos “salvadores da democracia”.Acima, Donald Trump durante comício na Pensilvânia em 3 momentos: ele discursando, ele levando a mão à orelha direita depois de disparos e ele sendo levado para fora do palco com sangue no rosto
Atentado a Trump é bofetão nos “salvadores da democracia”.
Reforma tributária vai tramitar sem urgência no Senado
Reforma tributária vai tramitar sem urgência no Senado
Mendonça dá 30 dias para conclusão de acordos de leniência da Lava-Jato
Mendonça dá 30 dias para conclusão de acordos de leniência da Lava-Jato
Reforma tributária: herança na mira de mais taxação
Reforma tributária: herança na mira de mais taxação
Câmara se concentra na votação da reforma tributária
Câmara se concentra na votação da reforma tributária
Comissão do Senado deve votar regulamentação da IA nesta terça-feira
Comissão do Senado deve votar regulamentação da IA nesta terça-feira

Incêndio no sudeste da França deixa sete mortos

Entre as vítimas estão três crianças. A Polícia abriu investigação para apurar como as chamas começaram Sete pessoas morreram durante a noite em um incêndio, aparentemente de origem criminosa, em um edifício de Nice, anunciou o promotor da cidade do sudeste da França, Damien Martinelli. “Com base nos primeiros indícios,

Leia mais...

Bolsonaro diz que Ramagem “está pagando preço alto” pela coragem 

Ex-presidente subiu em trio para apoiar pré-candidatura de Ramagem à Prefeitura do Rio de Janeiro. Eles são alvo de investigação sobre espionagem ilegal na Abin durante o governo bolsonarista  O ex-presidente Jair Bolsonaro exaltou o deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ), ex-diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), nesta quinta-feira (18/7),

Leia mais...

Comitiva do governo federal vai até regiões de conflitos indígenas no MS

Indígenas relataram que foram cercados por caminhonetes e atacados com disparos de armas de fogo Integrantes da comitiva enviada pelo governo federal na terça-feira (17/7), acompanhados por representantes do governo do Mato Grosso do Sul, visitaram duas localidades para mediar conflitos fundiários nesta quinta-feira. Indígenas visitados disseram que foram atacados

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.