19/05/2024

China cogita proibir roupas que ‘atentem contra espírito nacional’

Especialistas jurídicos alertam que frases vagas como ‘ferir os sentimentos nacionais’ tornem a aplicação da lei problemática

Um projeto de lei que falas e roupas “prejudiciais ao espírito do povo chinês” gerou debate na China.

Se a lei entrar em vigor, pessoas consideradas culpadas poderão ser multadas ou presas, mas a proposta ainda não especifica o que exatamente constitui uma violação.

Usuários de redes sociais e especialistas jurídicos pediram mais clareza para que excessos na aplicação da lei sejam evitados.

A China divulgou recentemente uma série de propostas de mudanças em suas leis de segurança pública – as primeiras reformas em décadas.

A lei sobre o vestuário provocou reação imediata, com muitas pessoas criticando-a como excessiva e absurda nas redes sociais.

As controversas cláusulas sugerem que as pessoas que vistam ou forcem outras pessoas a usarem roupas e símbolos que “minam o espírito ou ferem os sentimentos da nação chinesa” podem ser detidas por até 15 dias e multadas em até 5.000 yuans (ou R$ 3.400).

Quem cria ou divulga artigos ou discursos do tipo também poderá enfrentar a mesma punição.

As propostas de mudanças legais também proíbem “insultar, caluniar ou de outra forma infringir os nomes de heróis e mártires locais”, bem como o vandalismo de suas estátuas.

Nas redes, pessoas questionaram como os aplicadores da lei poderiam determinar unilateralmente quando os “sentimentos” da nação serão “feridos”.

“Será que usar terno e gravata conta? O marxismo se originou no Ocidente. Sua presença na China também contaria como ferir os sentimentos nacionais”, postou um usuário na plataforma chinesa Weibo, semelhante ao Twitter/X.

Especialistas jurídicos do país também criticaram a formulação vaga da lei, dizendo que ela poderia estar sujeita a abusos.

Zhao Hong, professora de direito da Universidade Chinesa de Ciência Política e Direito, disse que a falta de clareza pode levar a uma violação de direitos individuais.

“E se o responsável pela aplicação da lei, geralmente um agente da polícia, tiver uma interpretação pessoal e iniciar um julgamento moral para além do âmbito da lei”, ela escreveu num artigo publicado na quarta-feira.

Ela citou um caso que ganhou manchetes na China no ano passado, quando uma mulher vestida de quimono foi detida na cidade de Suzhou e acusada de “provocar brigas e incitar problemas” porque usava a vestimenta japonesa.

O incidente gerou indignação nas redes sociais chinesas.

Mas há outros exemplos de repressão. Em março deste ano, a polícia deteve uma mulher que vestia uma réplica de um uniforme militar japonês num mercado noturno.

E no início do mês passado, pessoas que usavam roupas com estampas de arco-íris foram impedidas de entrar em um show do cantor taiwanês Chang Hui-mei em Pequim.

“Usar um quimono é ferir os sentimentos da nação chinesa, comer comida japonesa é pôr em risco o seu espírito? Quando é que os sentimentos e o espírito da nação chinesa se tornaram tão frágeis?” escreveu um popular comentarista digital, que escreve sob o pseudônimo de Wang Wusi.

O projeto de lei é mais um exemplo de como o presidente chinês, Xi Jinping, tem procurado redefinir o que torna um cidadão chinês modelo desde que ascendeu ao poder em 2012.

Em 2019, o seu Partido Comunista Chinês emitiu “diretrizes morais” que incluem normas como ser educado, viajar com menor pegada de carbono e ter “fé” em Xi e no partido.

– (crédito: Getty Images) BBC News

Especialistas jurídicos alertam que frases vagas como ‘ferir os sentimentos nacionais’ tornem a aplicação da lei problemática

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Líder da máfia italiana, Matteo Denaro morre aos 61 anos
Líder da máfia italiana, Matteo Denaro morre aos 61 anos
Joe Biden;  Estados Unidos
Os Estados Unidos reconhecem as Ilhas Cook e Niue como nações independentes
ESP
As imagens falsas de crianças nuas geradas por Inteligência Artificial que chocaram cidade da Espanha
Xenotransprante: Médicos americanos realizam 2º transplante de coração de porco em humanos
Xenotransprante: Médicos americanos realizam 2º transplante de coração de porco em humanos
Crianças roubam carro da mãe após perderem acesso a dispositivos eletrônicos nos EUA
Crianças roubam carro da mãe após perderem acesso a dispositivos eletrônicos nos EUA
Greve dos roteiristas
Sindicato negocia ‘acordo final’ pelo fim da greve dos roteiristas em Hollywood
M1
Homem com doença terminal cardíaca recebe transplante de coração de porco
Agentes armados em região separatista
Separatistas de Nagorno-Karabakh entregam armas ao Azerbaijão e negociam retirada de tropas
CHILE
Golpe no Chile: Resolução de congressistas dos EUA pede desculpas
CAÇA
Militares dos EUA localizam caça que 'se camuflou' após piloto ejetar
EXTERIOR
Irã e EUA trocam prisioneiros após liberação de fundos iranianos
NO FUNDO DO MAR
O homem que sobreviveu por 60 horas em um barco afundado no fundo do mar

Milhares de fieis prestigiam Festa do Divino, em Planaltina

Segunda maior celebração religiosa da região recebeu mais de R$ 1,2 milhão de investimento do GDF; festejos continuam neste domingo (19) Símbolo da fé brasiliense, a Festa do Divino Espírito Santo, em Planaltina, reuniu milhares de devotos neste sábado (18). O festejo começou logo cedo com a tradicional cavalgada –

Leia mais...

Escola Técnica de Santa Maria forma 169 alunos da primeira turma.

A deputada distrital Jaqueline Silva, emocionada, manifestou grande satisfação por mais essa conquista para a cidade. A deputada Jaqueline Silva declarou com emoção: “Não há palavras para expressar a minha satisfação em ver essa grande conquista beneficiando tantas pessoas.” Ela se referia à formatura de 169 alunos das primeiras turmas

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.