27/02/2024

Lula faz promessas a governadores e prefeitos em busca de união com estados

 Na busca pela aproximação com governadores, Lula tem feito
promessas, como a criação do Conselho da Federação e o ressarcimento pela perda
de arrecadação. Plano para reestruturação do Cadastro Único está em andamento


(crédito: Ricardo Stuckert/PR)

Uma das respostas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva
aos ataques de 8 de janeiro, em Brasília, foi reunir os 27 governadores e
descer, de mãos dadas, a rampa do então depredado Palácio do Planalto. Desde
antes de assumir, o petista defendeu a retomada do pacto federativo e de uma
boa relação com os gestores estaduais e os prefeitos, respeitando a autonomia
dos entes.

De lá para cá, o presidente anunciou a criação de um
Conselho da Federação para manter negociações permanentes com os governadores e
com os municípios, que deve ser implementado nos próximos meses.

Em suas ações recentes, tanto Lula quanto seus ministros
vêm defendendo a necessidade de abrir diálogo com os estados, propondo, por
exemplo, ressarcir a perda de arrecadação causada pelo congelamento da alíquota
do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), feito pelo
governo de Jair Bolsonaro (PL) no ano passado.

A própria ida de Lula a São Paulo — governado pelo
bolsonarista Tarcísio de Freitas —, ontem, foi um gesto de cooperação e apoio
do Executivo federal.

Ao visitar a cidade de São Sebastião (SP) — fortemente
castigada pelas chuvas —, o presidente fez questão de incluir no seu discurso
um novo recado sobre a cooperação entre União e os entes federativos
“Queria mostrar a vocês uma cena que há muito tempo vocês não viam: um
governador, um presidente, um prefeito, sentados numa mesa em função de algo
comum, que atinge todos nós”, declarou. Ao seu lado estavam o governador
de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos) e o prefeito da cidade, Felipe
Augusto (PSDB). Ambos apoiaram a reeleição de Bolsonaro no pleito de 2022.

Conselho

Em 27 de janeiro, Lula reuniu-se com os governadores e
anunciou a criação do Conselho da Federação, que vai atuar como uma “mesa
permanente de deliberações” entre o presidente; o vice-presidente e
ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin; o
chefe da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha; os consórcios
regionais dos governos estaduais; a Frente Nacional de Prefeitos; a
Confederação Nacional dos Municípios; e a Associação Brasileira de Municípios.

Ainda não há data para a criação do conselho. Segundo
Padilha, Lula terá, em março, uma série de encontros com as entidades que
representam os municípios.

Em 13 e 14 de março, a Frente Nacional de Prefeitos vai
realizar, em Brasília, uma reunião para eleger a nova diretoria e lançar sua
bancada no Congresso Nacional. Lula deve participar do encontro. Já entre 27 e
30 de março, ocorre a Marcha dos Municípios, também na capital federal, na qual
o petista marcará presença.

A expectativa é que o Conselho da Federação tome forma
após uma série de reuniões entre o Executivo Federal e os governos estaduais e
municipais, que já estão em andamento.

Os esforços de Lula em retomar o pacto federativo também
são seguidos por seus ministros. Em artigo publicado no jornal Folha de S.
Paulo, no domingo, Alexandre Padilha e o assessor especial da Secretaria de
Relações Institucionais, Vitor Marchetti, defenderam a necessidade de
cooperação entre União, estados e municípios, e o trabalho do Conselho da
Federação.

“É de interesse da democracia fortalecer a Federação
brasileira, garantindo-se aos entes subnacionais as condições políticas e
econômicas para o exercício de sua autonomia. Nesse sentido, vamos estimular a
formação de mais consórcios, horizontais e verticais, em que entes distintos
partilham recursos para alcançar os mesmos objetivos”, escreveram Padilha
e Marchetti.

Desrespeito

Para a Secretaria de Relações Institucionais, o governo
Bolsonaro desrespeitou os pactos firmados na Constituição ao atacar os
governadores que implementaram medidas de contenção à covid-19 durante a
pandemia e ao derrubar a arrecadação dos estados ao estabelecer o teto de 17%
para o ICMS, visando controlar o preço dos combustíveis em ano eleitoral.

Segundo boletim do Conselho Nacional de Política
Fazendária (Confaz), a arrecadação dos estados e do Distrito Federal caiu 10,2%
no quarto trimestre de 2022, em comparação com o mesmo período do ano anterior.
Em valores, a perda foi de R$ 22,1 bilhões no período.

O governo Lula, por sua vez, negocia uma compensação aos
estados e sugeriu um valor de R$ 22,5 bilhões, no começo de fevereiro. O valor
é considerado aquém do necessário para cobrir o rombo, uma vez que a alteração
no ICMS afetou também o terceiro trimestre de 2022. A estimativa dos governos
estaduais é de que o montante necessário seria da ordem de R$ 45 bilhões. O
Conselho Nacional dos Secretários de Fazenda dos Estados e do Distrito Federal
(Consefaz) deve apresentar uma contraproposta até o início de março, já que os
governadores querem resolver o rombo o quanto antes.

O empenho em recuperar a relação com os estados também
está presente no plano para reestruturação do Cadastro Único, apresentado na
semana passada pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família
e Combate à Fome. Na última quarta-feira, o Conselho Nacional de Assistência
Social (Conas) divulgou uma resolução que estabelece o repasse de R$ 199,5
milhões para que estados e municípios realizem uma busca ativa de pessoas em
situação de vulnerabilidade, além de ações de conscientização sobre o Cadastro
Único, o Bolsa Família e outros programas sociais.

“A aprovação desse programa inaugura uma nova fase
de resgate das relações federativas com estados e municípios, além de
fortalecer os mecanismos de controle social”, declarou o secretário
nacional de Assistência Social, André Quintão.

De acordo com o ministério, o programa visa fortalecer a
capacidade dos estados e municípios para atender a população e regularizar o
banco de dados, especialmente os registros que apresentam inconsistências.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Ministro Barroso afirma que a alternância de poder é uma parte essencial da vida.
Ministro Barroso afirma que a alternância de poder é uma parte essencial da vida.
Lula busca sintonia com Lira para tocar acordos
Lula busca sintonia com Lira para tocar acordos
Decisão do STF contra réus do 8/1 é criticada por dupla punição e deve ser alvo de recursos
Decisão do STF contra réus do 8/1 é criticada por dupla punição e deve ser alvo de recursos
TCU pede informações ao governo sobre ações de combate a fraudes em compras internacionais
TCU pede informações ao governo sobre ações de combate a fraudes em compras internacionais
MARCO TEMPORAL
Marco temporal: a histórica vitória dos indígenas no Supremo
DINO
Lula é alertado sobre uma consequência negativa de indicar Dino ao STF
LULA
Lira alerta que governo deve ter cuidados com "excessos" da PF
LULA
Presidente Lula participa de jantar com empresários em Nova York
CONGRESSO
Candidaturas de mulheres e negros sob ataque em propostas no Congresso
voo
Lula vai para Cuba e Estados Unidos, e passa Presidência a Alckmin
RODRIGO
Senado vai apresentar PEC para criminalizar porte de drogas
XANDE
8/1: Defesa de acusado diz que julgamento é político; Moraes rebate

Combate à dengue é tema de quatro cursos online para servidores

Formações são indicadas para profissionais da educação e da saúde. As aulas são gratuitas e online, podendo ser assistidas a qualquer momento pelos participantes A Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs) oferece quatro cursos relacionados ao combate à dengue para servidores da saúde e da educação. As capacitações são

Leia mais...

DF ultrapassa um milhão de cadastros atualizados no SUS

Mais de 97% das atualizações do Recadastra SUS foram feitas presencialmente; com dados dos usuários mais confiáveis, a rede pública consegue otimizar a fila de espera por exames e consultas Sete meses após lançar a campanha Recadastra SUS, o Distrito Federal chegou a 1.054.928 cadastros atualizados no Sistema Único de

Leia mais...

Caesb disponibiliza serviço gratuito de autoleitura de hidrômetros

Todos os clientes da companhia podem aderir à iniciativa, especialmente aqueles que não conseguem receber leiturista em casa durante o dia Pensando no conforto e bem-estar dos brasilienses, a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) disponibiliza o serviço de autoleitura, no qual o próprio usuário fornece a leitura

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.