23/06/2024

Lula: Venezuela é uma “democracia” e é alvo de “narrativa política”

Presidente brasileiro sai em defesa de Nicolás Maduro na véspera da reunião de cúpula que ocorrerá em Brasília. Maduro afirma que o país tem sofrido mais de 900 sanções, mas cresceu 15% em 2022

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse que “a Venezuela está de volta”, em referência ao seu discurso da vitória, apontando que o vizinho sul-americano retorna aos fóruns internacionais no subcontinente. “Isso é importante nessa vinda, é o começo da volta do Maduro, o meu já foi há cinco meses atrás, e vai ser a volta da integração da América do Sul no encontro de amanhã” disse Lula em pronunciamento em conjunto com o colega venezuelano Nicolás Maduro, no Palácio do Planalto nesta segunda-feira (29/05).

“Essa volta da relação do Brasil com a Venezuela é plena, nós sabemos da dívida da Venezuela e sabemos que tudo isso faz parte e vai fazer parte de um acordo que nós faremos”, disse o presidente sobre a retomada das relações diplomáticas entre os dois países e apontando que a questão da dívida do vizinho com o Brasil deve ser solucionada.

Lula disse que a Venezuela é uma “democracia” e que entende que as versões diferentes são uma “narrativa política” dos inimigos do país vizinho. “Eu briguei muito com companheiros social-democratas europeus que defendem a democracia e que não entendiam que a Venezuela é uma democracia”, disse Lula ao lado do colega venezuelano.

Para Maduro, seu país está vivendo uma guerra econômica com mais de 900 sanções impostas, mas ressaltou que apesar disso a Venezuela cresceu 15% em 2022 e tem uma expectativa de crescimento de 5% em 2023. Maduro reforçou que as acusações de falta de democracia fazem parte de uma campanha contra seu regime. “A Venezuela tem sido vítima de uma campanha feroz pelos meios tradicionais e pelas redes sociais, tentaram me assassinar em 2018, e em 2019 implementaram uma autoridade paralela em meu país” disse Maduro em relação ao governo paralelo de Juan Guaidó.

Maduro chegou ao Brasil na noite deste domingo (28/05), para participar dos encontros com o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, e da cúpula de chefes de estado da América do Sul desta terça-feira (30/05), uma tentativa de Lula de reativar a Unasul (União de Nações Sul-americanas).

O venezuelano foi o primeiro a chegar ao país para realizar esse encontro com Lula, na manhã desta segunda-feira (29/05). Após o encontro, Lula e Maduro seguiram para o Palácio do Itamaraty para participar de um almoço oferecido em homenagem ao chefe de Estado venezuelano.

Retorno

Com a recepção para um chefe de Estado, Maduro retorna pela primeira vez ao Brasil desde 2015, quando esteve presente à cerimônia de posse do segundo mandato da ex-presidente Dilma Rousseff. Durante o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), forte crítico do regime de Maduro, o Brasil rompeu as relações diplomáticas com o governo do país vizinho e reconheceu oficialmente o governo do opositor, o autodeclarado presidente da Venezuela, Juan Guaidó.

Desde então a presença do Maduro e de outras autoridades do país vizinho não era permitida desde agosto de 2019, quando uma portaria editada por Bolsonaro proibia o ingresso do venezuelano em território brasileiro.

Retiro da Unasul

O encontro desta terça-feira entre os 12 chefes de Estado deve acontecer de forma mais reservada, com delegações reduzidas — estarão na sala apenas os presidentes, seus chanceleres e alguns assessores —, a ideia do encontro proposto por Lula é que os países possam discutir com franqueza os problemas comuns

Para o Itamaraty, os principais objetivos do encontro são “retomar o diálogo” para buscar uma “visão comum” e estabelecer uma agenda de cooperação em questões como saúde, infraestrutura, energia, meio ambiente e combate ao crime organizado, além de buscar um caminho para um novo mecanismo de integração sul-americana.

O encontro também marca a estratégia de Lula de resgatar a entidade multilateral sul-americana, que segundo o Itamaraty, será sem viés ideológico. “Nós temos a consciência de que há diferenças de visão entre os vários países, diferenças ideológicas, e, por isso mesmo, consideramos um começo: que os países se sentem à mesa e dialoguem, busquem pontos em comum para retomar esse movimento tão importante”, disse a secretária de América Latina e Caribe do Itamaraty, embaixadora Gisela Padovan.

Para Maduro, seu país está vivendo uma guerra econômica com mais de 900 sanções impostas, mas ressaltou que apesar disso a Venezuela cresceu 15% em 2022 e tem uma expectativa de crescimento de 5% em 2023.

(crédito: Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Líder da máfia italiana, Matteo Denaro morre aos 61 anos
Líder da máfia italiana, Matteo Denaro morre aos 61 anos
Joe Biden;  Estados Unidos
Os Estados Unidos reconhecem as Ilhas Cook e Niue como nações independentes
ESP
As imagens falsas de crianças nuas geradas por Inteligência Artificial que chocaram cidade da Espanha
Xenotransprante: Médicos americanos realizam 2º transplante de coração de porco em humanos
Xenotransprante: Médicos americanos realizam 2º transplante de coração de porco em humanos
Crianças roubam carro da mãe após perderem acesso a dispositivos eletrônicos nos EUA
Crianças roubam carro da mãe após perderem acesso a dispositivos eletrônicos nos EUA
Greve dos roteiristas
Sindicato negocia ‘acordo final’ pelo fim da greve dos roteiristas em Hollywood
M1
Homem com doença terminal cardíaca recebe transplante de coração de porco
Agentes armados em região separatista
Separatistas de Nagorno-Karabakh entregam armas ao Azerbaijão e negociam retirada de tropas
CHILE
Golpe no Chile: Resolução de congressistas dos EUA pede desculpas
CAÇA
Militares dos EUA localizam caça que 'se camuflou' após piloto ejetar
EXTERIOR
Irã e EUA trocam prisioneiros após liberação de fundos iranianos
NO FUNDO DO MAR
O homem que sobreviveu por 60 horas em um barco afundado no fundo do mar

Brasília sediará Congresso Internacional Cidades Lixo Zero

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) se une a especialistas globais para promover práticas sustentáveis e políticas de lixo zero Entre 25 e 27 de junho, Brasília será o palco da terceira edição do Congresso Internacional Cidades Lixo Zero. O evento, que será realizado no Museu Nacional da República, conta

Leia mais...

Mais de 1,5 milhão de pessoas atendidas pelos programas sociais do GDF

Do Cartão Prato Cheio ao Cartão Gás, passando pela Política de Assistência Estudantil, benefícios geraram, desde 2019, investimento de R$ 1,9 bilhão, beneficiando famílias em situação de vulnerabilidade social e impulsionando a economia Investir em pessoas e no desenvolvimento delas é uma ação perene do Governo do Distrito Federal (GDF).

Leia mais...

STF retoma julgamento sobre atendimento de pessoas trans no SUS

Sessão virtual começou hoje e vai até 28 de junho. O Supremo Tribunal Federal (STF) (foto) retomou nesta sexta-feira (21), em Brasília, a discussão sobre o atendimento de pessoas transexuais no Sistema Único de Saúde (SUS).  A Corte julga em plenário virtual a liminar proferida em 2021 pelo ministro Gilmar

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.