23/06/2024

Partidos formalizam maior bloco da Câmara com 142 deputados

 Republicanos, MDB, PSD, Podemos e PSC fecharam aliança; Lira
busca aproximação.


Foto: Ao centro, o
presidente da Câmara, Arthur Lira; na foto, da esquerda para a direita, os
líderes do MDB, Isnaldo Bulhões Jr., do PSD, Antonio Brito, do Podemos, Fábio
Macedo, e do Republicanos, Hugo Motta.

A Câmara dos Deputados tem
um novo bloco partidário formado por Republicanos, MDB, PSD, Podemos e PSC,
partidos de centro e de direita. O agrupamento tem 142 deputados e é o maior da
Casa. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), busca aproximação depois de
o Centrão –grupo de partidos sem coloração ideológica clara que adere aos mais
diferentes governos– perder força com adesão do Republicanos ao novo bloco.

Os líderes dos partidos do
bloco recém-criado tiveram reunião com Lira na 4ª feira (29.mar). O presidente
da Câmara publicou registro do encontro e parabenizou a formação do grupo.
“Sempre defendi a unidade para reduzirmos o número de partidos, fortalecendo-os
e dando à sociedade confiança no nosso sistema partidário. Dessa forma,
reafirmamos o compromisso com a democracia e o parlamento brasileiros”, disse
em publicação no Instagram.

O PP, partido de Lira,
ficou isolado depois da tentativa de formar uma federação partidária com o
União Brasil. A sigla busca novas alianças. Mesmo se o partido articular novo
acordo para formar bloco com o União, o grupo terá 108 deputados –menos que o
bloco recém-criado e menos que os 126 deputados de partidos de esquerda, que
são alinhados ao governo.

Nas eleições de 2022, o
Republicanos esteve junto do PP e do PL no apoio à reeleição de Jair
Bolsonaro (PL). Agora, se uniu a nova força política no bloco com MDB e
PSD, partidos que têm 6 integrantes no comando de ministérios do governo do
presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Líderes dos partidos do
novo bloco formado afirmaram ter tratado no encontro com Lira sobre o
funcionamento da Câmara e propostas prioritárias. A reunião foi um aceno de que
não há intenções de disputa de forças internas na Câmara.

“Ficou decidido que este
grupo trabalhará na base de sustentação do presidente Arthur Lira. Deste modo,
decidiremos conjuntamente pautas, fortalecendo os partidos do bloco, inclusive
com a influência na indicação de relatorias e comissões. O trabalho não para!”,
disse o líder do PSD, Antonio Brito (BA), em seu perfil no Instagram.

O líder do MDB, Isnaldo
Bulhões (AL), afirmou que Lira pode contar com o apoio do bloco para as pautas
“em prol do Brasil”. Ao falar sobre a publicação feita por Lira, o emedebista
disse: “Esse bloco segue o princípio de que é possível convergir em meio a
pensamentos diferentes e a favor da democracia e representatividade. Assim
seguiremos: unidos e fortes”.

O novo bloco será liderado
pelo deputado Fábio Macedo (Podemos-MA) e tem 29 vice-líderes. A criação de
blocos está prevista no regimento interno da Câmara. Dois ou mais partidos
podem se unir em bloco para atuação política conjunta.

Como maior bloco da Casa,
o grupo terá mais espaço na participação em comissões mistas, formadas por
deputados e senadores segundo a proporcionalidade das bancadas de blocos e
partidos.

As comissões mistas para a
análise de medidas provisórias são motivo de impasse entre Câmara e Senado. Os
deputados pedem maior número de cadeiras nos colegiados e determinação de prazo
para o funcionamento das comissões.

O presidente do
Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), concorda com a ideia de definir
prazos, mas não querem ampliar a participação de deputados nos colegiados.

Se não houver acordo, uma
das possibilidades debatidas é instalar as comissões para a análise de algumas
medidas prioritárias do governo Lula. Outras MPs poderiam ser reenviadas no
formato de projeto de lei com requerimento de urgência constitucional –quando o
texto precisa ser analisado na frente de outros já em tramitação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Ministro Barroso afirma que a alternância de poder é uma parte essencial da vida.
Ministro Barroso afirma que a alternância de poder é uma parte essencial da vida.
Lula busca sintonia com Lira para tocar acordos
Lula busca sintonia com Lira para tocar acordos
Decisão do STF contra réus do 8/1 é criticada por dupla punição e deve ser alvo de recursos
Decisão do STF contra réus do 8/1 é criticada por dupla punição e deve ser alvo de recursos
TCU pede informações ao governo sobre ações de combate a fraudes em compras internacionais
TCU pede informações ao governo sobre ações de combate a fraudes em compras internacionais
MARCO TEMPORAL
Marco temporal: a histórica vitória dos indígenas no Supremo
DINO
Lula é alertado sobre uma consequência negativa de indicar Dino ao STF
LULA
Lira alerta que governo deve ter cuidados com "excessos" da PF
LULA
Presidente Lula participa de jantar com empresários em Nova York
CONGRESSO
Candidaturas de mulheres e negros sob ataque em propostas no Congresso
voo
Lula vai para Cuba e Estados Unidos, e passa Presidência a Alckmin
RODRIGO
Senado vai apresentar PEC para criminalizar porte de drogas
XANDE
8/1: Defesa de acusado diz que julgamento é político; Moraes rebate

Brasília sediará Congresso Internacional Cidades Lixo Zero

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) se une a especialistas globais para promover práticas sustentáveis e políticas de lixo zero Entre 25 e 27 de junho, Brasília será o palco da terceira edição do Congresso Internacional Cidades Lixo Zero. O evento, que será realizado no Museu Nacional da República, conta

Leia mais...

Mais de 1,5 milhão de pessoas atendidas pelos programas sociais do GDF

Do Cartão Prato Cheio ao Cartão Gás, passando pela Política de Assistência Estudantil, benefícios geraram, desde 2019, investimento de R$ 1,9 bilhão, beneficiando famílias em situação de vulnerabilidade social e impulsionando a economia Investir em pessoas e no desenvolvimento delas é uma ação perene do Governo do Distrito Federal (GDF).

Leia mais...

STF retoma julgamento sobre atendimento de pessoas trans no SUS

Sessão virtual começou hoje e vai até 28 de junho. O Supremo Tribunal Federal (STF) (foto) retomou nesta sexta-feira (21), em Brasília, a discussão sobre o atendimento de pessoas transexuais no Sistema Único de Saúde (SUS).  A Corte julga em plenário virtual a liminar proferida em 2021 pelo ministro Gilmar

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.