23/06/2024

Promotor do Vaticano pede sete anos de prisão para cardeal por fraude

O eixo central do julgamento é a custosa compra de um prestigioso edifício em Londres como parte dos investimento da Santa Sé

Um promotor do Vaticano pediu à Justiça nesta quarta-feira(26) sete anos e três meses de prisão para um cardeal italiano, ao concluir um processo de dois anos sobre a compra de um edifício pela Santa Sé em Londres.

O cardeal Angelo Becciu, de 75 anos, é um antigo conselheiro próximo ao papa Francisco que o destituiu de suas funções em setembro de 2020. É o primeiro religioso de alto escalão a comparecer ante o tribunal vaticano, porém sempre afirmou sua inocência.

O promotor de Justiça do Vaticano, Alessandro Diddi, solicitou penas que vão de 4 a mais de 13 anos de prisão, além de multas, para os dez acusados que comparecem ao tribunal penal do Vaticano desde julho de 2021, acusados de fraude, peculato, abuso de poder, lavagem de dinheiro, corrupção e extorsão.

O eixo central do julgamento é a custosa compra de um prestigioso edifício em Londres como parte dos investimento da Santa Sé, cujo patrimônio imobiliário é considerável, que revelou uma série de irregularidades.

O caso destacou o uso imprudente do Óbolo de São Pedro, a grande arrecadação anual de doações oferecidas ao papa. O Vaticano acabou vendendo o imóvel de 17.000 m2 no luxuosos bairro Chelsea, que havia sido adquirido a um preço superfaturado e sujeito a uma hipoteca oculta.

O tribunal deve revelar a sentença no final do ano.

Monsenhor Becciu se declarou “desolado” pelas declarações de Diddi, que o acusou de ter “utilizado os meios de comunicação para deslegitimar o trabalho dos magistrados”.

Segundo Diddi, Becciu causou prejuízos à Secretaria de Estado, a administração central da Santa Sé, entre 130 e 180 milhões de euros (entre 664 a 949 milhões de reais na cotação atual).

“Sou inocente não só porque nunca roubei um centavo, mas também porque nunca enriqueci ou enriqueci membros da minha família”, assegurou Becciu.

Basílica de São Pedro, no Vaticano. Promotor do Vaticano pede sete anos de prisão para cardeal por fraude.

Agence France-Presse- (crédito: Reprodução/ Tiziana FABI / AFP)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Líder da máfia italiana, Matteo Denaro morre aos 61 anos
Líder da máfia italiana, Matteo Denaro morre aos 61 anos
Joe Biden;  Estados Unidos
Os Estados Unidos reconhecem as Ilhas Cook e Niue como nações independentes
ESP
As imagens falsas de crianças nuas geradas por Inteligência Artificial que chocaram cidade da Espanha
Xenotransprante: Médicos americanos realizam 2º transplante de coração de porco em humanos
Xenotransprante: Médicos americanos realizam 2º transplante de coração de porco em humanos
Crianças roubam carro da mãe após perderem acesso a dispositivos eletrônicos nos EUA
Crianças roubam carro da mãe após perderem acesso a dispositivos eletrônicos nos EUA
Greve dos roteiristas
Sindicato negocia ‘acordo final’ pelo fim da greve dos roteiristas em Hollywood
M1
Homem com doença terminal cardíaca recebe transplante de coração de porco
Agentes armados em região separatista
Separatistas de Nagorno-Karabakh entregam armas ao Azerbaijão e negociam retirada de tropas
CHILE
Golpe no Chile: Resolução de congressistas dos EUA pede desculpas
CAÇA
Militares dos EUA localizam caça que 'se camuflou' após piloto ejetar
EXTERIOR
Irã e EUA trocam prisioneiros após liberação de fundos iranianos
NO FUNDO DO MAR
O homem que sobreviveu por 60 horas em um barco afundado no fundo do mar

STF retoma julgamento sobre atendimento de pessoas trans no SUS

Sessão virtual começou hoje e vai até 28 de junho. O Supremo Tribunal Federal (STF) (foto) retomou nesta sexta-feira (21), em Brasília, a discussão sobre o atendimento de pessoas transexuais no Sistema Único de Saúde (SUS).  A Corte julga em plenário virtual a liminar proferida em 2021 pelo ministro Gilmar

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.