23/06/2024

Bolsonaro admite que pode ficar inelegível: “No Brasil, teria problemas”

 Questionado por apoiadores sobre candidatura em 2026,
Bolsonaro disse que vê eventual prisão como “arbitrariedade”


O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) admitiu, na noite
dessa terça-feira (14/3), que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pode torná-lo
inelegível em razão da reunião com embaixadores promovida no ano passado, na
qual criticou, sem provas, o sistema de votação brasileiro.

“Eu não tenho uma denúncia sequer de corrupção, zero. O
processo que vai ser julgado no TSE é pela reunião que eu fiz com embaixadores
no ano passado, foi um ‘crime’ que eu cometi”, declarou Bolsonaro, com ironia.
“Mas, infelizmente, em alguns casos no Brasil você não precisa ter culpa para
ser condenado”.

Questionado sobre uma eventual campanha para a
Presidência em 2026, ele respondeu que “existe essa possibilidade de
inelegibilidade, sim”. Sobre vir a ser preso, ele declarou: “A questão de
prisão, só se for uma arbitrariedade”.

O ex-titular do Planalto deu a declaração durante evento
com apoiadores brasileiros nos Estados Unidos (EUA). Sobre o retorno ao Brasil,
ele afirmou que pode voltar dia 29 de março, mas estudará a situação do país
uma semana antes, para tomar a decisão de forma definitiva.

À espera da esposa, Michelle, que embarcou na manhã dessa
terça para Orlando para encontrá-lo, Bolsonaro elogiou a “veia política” da
companheira, que o teria ajudado muito na campanha, mas garantiu que ela não
sairá candidata a nenhum cargo no Executivo.

“Ela tá vindo pra cá. Eu confesso, eu tô casado há 15
anos, tenho uma filha de 12, e conheci a minha mulher falando o ano passado
naquela convenção. Eu não sabia que ela tinha aquela capacidade. Quem a ouviu,
realmente ela fala muito bem, foi fantástica. Me ajudou na campanha, bastante,
tem essa veia política. Mas não é candidata a cargo no Executivo”.

Atos antidemocráticos

O ex-presidente afirmou ainda que “se estivesse no
Brasil, teria problemas”, ao mencionar os atos antidemocráticos de 8 de janeiro
de 2023. Na ocasião, bolsonaristas extremistas invadiram as sedes dos Três
Poderes, em Brasília, na tentativa de reverter o resultado nas urnas que deu
vitória ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Ah, atos antidemocráticos. Não participei de
quebra-quebra, respeitei o pessoal na frente dos quartéis porque é um direito
deles se manifestar publicamente. Lamentavelmente, aconteceu o 8 de janeiro,
que foi o ‘meia dúzia de janeiro’”, declarou.

Bolsonaro chegou a mencionar, falsamente, que “há vídeos
comprovando que os edifícios já estariam quebrados” antes da entrada dos
invasores. Ele também afirmou que o caso não pode ser enquadrado na lei como terrorista.

“Que golpe é esse? Quem é o golpista? Cadê a tropa? Já
que eles tomaram os Três Poderes, quem assumiu? Ah, um ato terrorista. Na nossa
legislação, apesar de ser lamentável a cena, aquilo não se enquadra na lei como
atos terroristas. Aquilo foi invasão, depredação, um montão de coisas”.

“Terroristas que não foram encontrados com um canivete
sequer. Golpistas que não tinham articulado com tropa, não tinham comandante. O
objetivo disso, no meu entender, disso tudo, é tentar sepultar a direita que
mal nasceu no Brasil”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Ministro Barroso afirma que a alternância de poder é uma parte essencial da vida.
Ministro Barroso afirma que a alternância de poder é uma parte essencial da vida.
Lula busca sintonia com Lira para tocar acordos
Lula busca sintonia com Lira para tocar acordos
Decisão do STF contra réus do 8/1 é criticada por dupla punição e deve ser alvo de recursos
Decisão do STF contra réus do 8/1 é criticada por dupla punição e deve ser alvo de recursos
TCU pede informações ao governo sobre ações de combate a fraudes em compras internacionais
TCU pede informações ao governo sobre ações de combate a fraudes em compras internacionais
MARCO TEMPORAL
Marco temporal: a histórica vitória dos indígenas no Supremo
DINO
Lula é alertado sobre uma consequência negativa de indicar Dino ao STF
LULA
Lira alerta que governo deve ter cuidados com "excessos" da PF
LULA
Presidente Lula participa de jantar com empresários em Nova York
CONGRESSO
Candidaturas de mulheres e negros sob ataque em propostas no Congresso
voo
Lula vai para Cuba e Estados Unidos, e passa Presidência a Alckmin
RODRIGO
Senado vai apresentar PEC para criminalizar porte de drogas
XANDE
8/1: Defesa de acusado diz que julgamento é político; Moraes rebate

Brasília sediará Congresso Internacional Cidades Lixo Zero

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) se une a especialistas globais para promover práticas sustentáveis e políticas de lixo zero Entre 25 e 27 de junho, Brasília será o palco da terceira edição do Congresso Internacional Cidades Lixo Zero. O evento, que será realizado no Museu Nacional da República, conta

Leia mais...

Mais de 1,5 milhão de pessoas atendidas pelos programas sociais do GDF

Do Cartão Prato Cheio ao Cartão Gás, passando pela Política de Assistência Estudantil, benefícios geraram, desde 2019, investimento de R$ 1,9 bilhão, beneficiando famílias em situação de vulnerabilidade social e impulsionando a economia Investir em pessoas e no desenvolvimento delas é uma ação perene do Governo do Distrito Federal (GDF).

Leia mais...

STF retoma julgamento sobre atendimento de pessoas trans no SUS

Sessão virtual começou hoje e vai até 28 de junho. O Supremo Tribunal Federal (STF) (foto) retomou nesta sexta-feira (21), em Brasília, a discussão sobre o atendimento de pessoas transexuais no Sistema Único de Saúde (SUS).  A Corte julga em plenário virtual a liminar proferida em 2021 pelo ministro Gilmar

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.