21/06/2024

Para afagar Congresso, governo Lula vai distribuir R$ 3 bi em emendas

 Atualmente vivendo impasse no Congresso, governo Lula
anuncia emendas como forma de contemplar parlamentares e prefeitos antes da
Marcha CNM


O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai liberar,
em breve, R$ 3 bilhões em emendas parlamentares. Trata-se de uma iniciativa
anunciada nesta sexta-feira (24/3), para atender às demandas do Congresso, onde
o presidente da República ainda não dispõe de base para aprovar projetos
importantes para sua agenda econômica e tributária.

O anúncio foi feito nas redes sociais por Alexandre
Padilha, ministro das Relações Institucionais do governo Lula. Ele afirmou que
a liberação vai ser oficializada na próxima semana, durante a Marcha dos
Prefeitos, evento que reúne nós de 27/3 a 30/3 diversos gestores municipais e
estaduais em Brasília (DF). Lula estará fora do Brasil, em viagem
internacional, no período.

 “Estaremos de
braços abertos para receber prefeitas e prefeitos de todo o Brasil”, disse
Alexandre Padilha, no Twitter. O ministro afirma que os R$ 3 bilhões serão
liberados em recursos de emendas para ajudar na retomada de obras e implantação
de projetos em 3 mil municípios.

“Esses recursos só vão chegar graças ao diálogo e à
cooperação entre o Congresso e o governo federal. As emendas foram apresentadas
por parlamentares de diversos partidos e o governo analisou todas elas com base
em critérios técnicos”, afirmou Alexandre Padilha.

O ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais
afirma que tratam-se de verbas não pagas pelo governo anterior, referindo-se à
gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

 “Isso mostra o
nosso compromisso na reabilitação do pacto federativo, após o desgoverno dos
últimos anos. Com Lula, governo federal, estados, municípios e Congresso
estarão trabalhando juntos, independentemente de posicionamento político,
partido ou região”, completou Padilha.

Afagos ao Congresso

O anúncio da liberação de emendas parlamentares acontece
em momento de tensão no Congresso, onde os respectivos presidentes da Câmara
dos Deputados e do Senado, Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (PSD-MG),
disputam autoridade sobre a tramitação de medidas provisórias.

Lula, enquanto isso, segue com dificuldades na Câmara dos
Deputados. A despeito do apoio a Arthur Lira para sua reeleição no comando da
casa e de abrir espaços no primeiro escalão para o União Brasil e PSD, o
governo ainda não conta com uma base sólida.

Sabe-se que a primeira fatura cobrada pelo chamado
“centrão” é de R$ 3,7 bilhões, como mostrou a coluna do Guilherme Amado. Essa
foi a demanda, em emendas, apresentada para aprovação da reforma tributária. O
valor pedido por cada deputado seria de R$ 12 milhões para apoiar o Executivo
nas primeiras votações importantes.

Vale lembrar que o chamado “orçamento secreto“, nome
usado como referência às emendas de relator (RP-9), foram consideradas
inconstitucionais pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O governo Lula, porém,
dispõe de R$ 171 bilhões no Orçamento deste ano como verba discricionária dos
ministérios (RP-2).

As emendas são valorizadas por parlamentares porque os
recursos, geralmente, são enviados aos seus redutos eleitorais, onde é possível
ganhar capital político.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Ministro Barroso afirma que a alternância de poder é uma parte essencial da vida.
Ministro Barroso afirma que a alternância de poder é uma parte essencial da vida.
Lula busca sintonia com Lira para tocar acordos
Lula busca sintonia com Lira para tocar acordos
Decisão do STF contra réus do 8/1 é criticada por dupla punição e deve ser alvo de recursos
Decisão do STF contra réus do 8/1 é criticada por dupla punição e deve ser alvo de recursos
TCU pede informações ao governo sobre ações de combate a fraudes em compras internacionais
TCU pede informações ao governo sobre ações de combate a fraudes em compras internacionais
MARCO TEMPORAL
Marco temporal: a histórica vitória dos indígenas no Supremo
DINO
Lula é alertado sobre uma consequência negativa de indicar Dino ao STF
LULA
Lira alerta que governo deve ter cuidados com "excessos" da PF
LULA
Presidente Lula participa de jantar com empresários em Nova York
CONGRESSO
Candidaturas de mulheres e negros sob ataque em propostas no Congresso
voo
Lula vai para Cuba e Estados Unidos, e passa Presidência a Alckmin
RODRIGO
Senado vai apresentar PEC para criminalizar porte de drogas
XANDE
8/1: Defesa de acusado diz que julgamento é político; Moraes rebate

Leilão de arroz: presidente da Comissão de Agricultura fala em fraude

Ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, prestou esclarecimentos à Comissão na Câmara sobre leilão para compra de arroz feito pelo governo O presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, deputado Evair Vieira de Melo (PP-ES), chamou o leilão de arroz realizado pelo governo federal de “esquema fraudulento”. O

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.