19/06/2024

Lula pode ver 17 ministérios ‘sumirem’ caso MP caduque; veja quais

Medida Provisória que reestruturou a Esplanada dos Ministérios caduca em 1º de junho e governo pode reduzir de 37 para 23 ministérios

A medida provisória que reestruturou a Esplanada dos Ministérios caduca na próxima quinta-feira (1º/6) e, caso não seja votada na Câmara e no Senado, 17 ministérios do governo Lula vão desaparecer. Durante a semana, o governo já havia sofrido um revés após um acordo entre o Planalto e o Centrão que esvaziou competências dos ministérios do Meio Ambiente e dos Povos Indígenas.

Lula e integrantes do governo no Congresso minimizaram o impacto dessas medidas, uma vez que essas atribuições permaneceram com o Executivo, apenas foram repassados às pastas da Justiça e da Gestão e Inovação. Mas caso a MP nº 1154/23 caduque, aí, sim, o governo sofrerá sua primeira grande crise.

A canetada de Lula para reestruturar os ministérios definiu um número de 31 ministérios e outros seis órgãos com status de ministério. Se essa MP não for votada, o governo voltará a ter 23 ministros, quantidade prevista no governo Jair Bolsonaro.

Quem pode ficar fora:

•             Ana Moser, ministra do Esporte

•             André de Paula, ministro da Pesca e Aquicultura

•             Anielle Franco, ministra da Igualdade Racial

•             Carlos Lupi, ministro da Previdência Social

•             Cida Gonçalves, ministra da Mulher

•             Esther Dweck, ministra de Gestão

•             Geraldo Alckmin, ministro de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços

•             Jader Filho, ministro das Cidades

•             Luiz Marinho, ministro do Trabalho

•             Márcio França, ministro dos Portos e Aeroportos

•             Margareth Menezes, ministra da Cultura

•             Renan Filho, ministro dos Transportes

•             Paulo Teixeira, ministro do Desenvolvimento Agrário

•             Paulo Pimenta, da Secretaria de Comunicação Social

•             Simone Tebet, ministra do Planejamento

•             Sônia Guajajara, ministra dos Povos Originários

•             Wellington Dias, ministro do Desenvolvimento Social

Mas caso a MP nº 1154/23 caduque, aí, sim, o governo sofrerá sua primeira grande crise.

 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Copa do Brasil: ministérios fazem ação conjunta contra racismo no futebol
Copa do Brasil: ministérios fazem ação conjunta contra racismo no futebol
VACINA
Dengue: Butantan desenvolve vacina em dose única
MARCO TEMPORAL
Com 5 a 2 contra o Marco Temporal, STF retoma análise do tema na 5ª
MORAES
Moraes manda soltar 4 presos por suspeita de fraude em cartões
BAHIA
Sobe para 9 número de suspeitos mortos em operação policial na Bahia
PREFEITO CASTRADOR
Solidariedade expulsa prefeito que sugeriu castrar mulheres no RJ
rio
Prefeito de cidade no RJ sugere castrar mulheres para controlar nascimentos
BRASIL
Ministério cria GT para frear violência contra indígenas no Amazonas
LULA
Lula anuncia que prefeituras vão receber, no mínimo, repasses de 2022
NUNES
Nunes Marques vota para condenar réu do 8 de janeiro a 2 anos e seis meses de prisão
LULU
Lula dá posse a novos ministros em cerimônia fechada no Planalto
RS
Sobe para 47 número de mortos pelas chuvas no Rio Grande do Sul

Defesa Civil do RS divulga balanço após chuvas recentes

No total, entre sexta-feira e hoje (18/6), 22 municípios gaúchos reportaram danos em razão de alagamentos no estado Entre sexta-feira passada e hoje (18/6), 22 municípios gaúchos enfrentaram alagamentos, inundações e deslizamentos de terra, conforme relatório da Defesa Civil estadual. São Luiz Gonzaga foi uma das cidades mais afetadas, com

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.