21/06/2024

Funcionárias da Petrobras denunciam casos de assédio: “Seio apalpado”

 Em grupo de WhatsApp, funcionárias denunciaram 53 episódios
de assédio sexual cometidos por colegas de trabalho e superiores
hierárquicos


Um grupo de funcionárias da Petrobras relatou, em um
grupo de WhatsApp, dezenas de episódios de assédio sexual cometidos por colegas
de trabalho e superiores hierárquicos. Segundo informações, os
casos aconteceram quando as mulheres estavam a bordo de plataformas ou em
unidades como Centro de Pesquisas.

A reportagem mostrou 53 mensagens das mulheres que
sofreram abusos ou foram testemunhas dos casos de agressão.

“A gente botava cadeira na porta à noite porque era
proibido trancar… Uma amiga passou por uma situação bizarra. Chegou no camarote
e tinha um cara mexendo nas calcinhas dela”, diz uma das funcionárias.

“Embarquei uma única vez, no curso de formação. Me colocaram
num quarto com um químico. No começo fiquei de boa porque a gente tinha horário
trocado e nunca via ele no quarto. Até um dia que entrei e ele estava deitado
assistindo a um filme pornô na TV do quarto. Saí na mesma hora para falar com o
fiscal que não ficaria mais naquela situação.”

“A recepcionista da gerência que eu trabalhava teve o
seio apalpado por um petroleiro, dentro da empresa. O caso virou o escândalo da
gerência e todo mundo soube do caso, mas a chefia não fez nada. A moça foi
transferida de área.”

Caso de 2022

Em 2022, um grupo de funcionárias terceirizadas do Centro
de Pesquisas da Petrobras, na Ilha do Fundão, Zona Norte do Rio, denunciou um
petroleiro por assédio sexual em 2022.Segundo o Ministério Público do Rio, o
agressor, “esfregou por três vezes o pênis nas nádegas da vítima, conforme
registro de ocorrência feito pela vítima” e tentou forçar relações sexuais com
ela.

As mulheres relatam que o homem também “balançava seu
crachá e passava a constrangê-la de forma insistente, mesmo com a sua recusa,
tendo por fim surpreendido a funcionária, enquanto a mesma realizava a limpeza
de uma pia, a abordando pelas costas e esfregando o pênis em suas nádegas”,
afirmou o MP.

Resposta

O Ministério Público do Trabalho afirmou que aguarda o
envio dos documentos por parte do Ministério Público Estadual para abrir uma
investigação trabalhista sobre o caso.

Já a Petrobras diz que já iniciou uma investigação
interna. “Imediatamente após receber as denúncias, a Petrobras abriu uma
apuração interna e adotou as medidas cabíveis dentro do âmbito administrativo.
A Petrobras reafirma que não tolera qualquer ato de violência, agressão,
atitudes de assédio moral ou sexual ou atitudes e comportamentos
discriminatórios contra qualquer pessoa”, disse a empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Copa do Brasil: ministérios fazem ação conjunta contra racismo no futebol
Copa do Brasil: ministérios fazem ação conjunta contra racismo no futebol
VACINA
Dengue: Butantan desenvolve vacina em dose única
MARCO TEMPORAL
Com 5 a 2 contra o Marco Temporal, STF retoma análise do tema na 5ª
MORAES
Moraes manda soltar 4 presos por suspeita de fraude em cartões
BAHIA
Sobe para 9 número de suspeitos mortos em operação policial na Bahia
PREFEITO CASTRADOR
Solidariedade expulsa prefeito que sugeriu castrar mulheres no RJ
rio
Prefeito de cidade no RJ sugere castrar mulheres para controlar nascimentos
BRASIL
Ministério cria GT para frear violência contra indígenas no Amazonas
LULA
Lula anuncia que prefeituras vão receber, no mínimo, repasses de 2022
NUNES
Nunes Marques vota para condenar réu do 8 de janeiro a 2 anos e seis meses de prisão
LULU
Lula dá posse a novos ministros em cerimônia fechada no Planalto
RS
Sobe para 47 número de mortos pelas chuvas no Rio Grande do Sul

Leilão de arroz: presidente da Comissão de Agricultura fala em fraude

Ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, prestou esclarecimentos à Comissão na Câmara sobre leilão para compra de arroz feito pelo governo O presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, deputado Evair Vieira de Melo (PP-ES), chamou o leilão de arroz realizado pelo governo federal de “esquema fraudulento”. O

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.