20/07/2024

Mijão, nº 1 do PCC nas ruas, está entre 10 mais procurados do país, diz MP

Sérgio Luiz de Freitas Filho, 44, o Mijão ou Xixi, é apontado pelo MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo) como o nome mais forte do PCC (Primeiro Comando da Capital) e o número 1 da facção das ruas em atividade. Ele está foragido e é procurado até pela Interpol (Polícia Internacional).

O posto antes era ocupado por Marcos Roberto de Almeida, o Tuta. Mas ele foi excluído do grupo, e o MP-SP acredita que ele possa ter sido assassinado por não ter cumprido um plano de resgate de líderes da facção recolhidos em presídios federais.

A foto com os dados de Mijão está no espaço reservado aos 10 criminosos mais procurados do Brasil no site do Ministério da Justiça e Segurança Pública. A lista dos foragidos foi atualizada pela instituição em agosto do ano passado.

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial e de Combate ao Crime Organizado) de Presidente Prudente, subordinado ao MP-SP, classifica Mijão como o principal integrante do PCC ainda em liberdade.

No portal do BNMP (Banco Nacional de Monitoramento de Prisões), coordenado pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça), constam dois mandados de prisões pendentes de cumprimento em desfavor de Mijão. Os processos são por tráfico de drogas.

A reportagem não conseguiu contato com os advogados de Sérgio Luiz de Freitas Filho.

Em abril deste ano, o juiz Rodrigo Barbosa Sanches, da 1ª Vara Criminal de Ivinhema, em Mato Grosso do Sul, condenou Mijão a oito anos e dois meses por tráfico de drogas. O magistrado, no entanto, concedeu ao réu o direito de aguardar em liberdade o trânsito em julgado (decisão definitiva) da sentença.

Mijão foi acusado pelo Ministério Público Federal de ser o dono de 58 kg de cocaína apreendidos em 4 de novembro de 2013 na base operacional da Polícia Rodoviária em Amandina, município de Ivinhema. A droga era transportada em um Hyundai Vera Cruz.

As investigações apontaram que Mijão negociou a cocaína com um fornecedor, também preso e denunciado pelo crime, e iria abastecer os pontos de vendas de drogas do Primeiro Comando da Capital no estado de São Paulo.

Segundo o Gaeco de Presidente Prudente, Mijão é um dos maiores negociadores de cocaína com os fornecedores do PCC. Promotores de Justiça afirmam que o traficante é o responsável pela compra, pagamento de frete e armazenamento da droga da facção criminosa.

Absolvido em São Paulo

O criminoso foi um dos 19 integrantes do PCC investigados durante a Operação Shark (tubarão em inglês), deflagrada pelo MP-SP e a Polícia Militar em setembro de 2020 para desarticular os traficantes de drogas ligados à organização.

Planilhas apreendidas por promotores de Justiça mostraram que a quadrilha havia movimentado R$ 1 bilhão com a venda de cocaína no período de janeiro de 2018 a julho de 2019. A Justiça de São Paulo aceitou a denúncia contra os acusados e os processos foram desmembrados.

Porém, em junho de 2022, o juiz Thiago Baldini Gomes De Filippo, da 1ª Vara de Crimes Tributários, Organização Criminosa e Lavagem de Bens e Valores da Capital, absolveu Mijão e mais três réus das acusações. Outros quatro denunciados haviam sido absolvidos em janeiro do ano passado.

Os Núcleos do Gaeco de Presidente Prudente e da capital recorreram da decisão judicial e pedem que os réus sejam condenados pelos crimes de associação à organização criminosa e lavagem de dinheiro. O recurso ainda não foi julgado.

Sérgio Luiz de Freitas Filho, o Mijão, tido como o número 1 do PCC nas ruas Imagem:

Divulgação/Ministério da Justiça e Segurança Pública

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Copa do Brasil: ministérios fazem ação conjunta contra racismo no futebol
Copa do Brasil: ministérios fazem ação conjunta contra racismo no futebol
VACINA
Dengue: Butantan desenvolve vacina em dose única
MARCO TEMPORAL
Com 5 a 2 contra o Marco Temporal, STF retoma análise do tema na 5ª
MORAES
Moraes manda soltar 4 presos por suspeita de fraude em cartões
BAHIA
Sobe para 9 número de suspeitos mortos em operação policial na Bahia
PREFEITO CASTRADOR
Solidariedade expulsa prefeito que sugeriu castrar mulheres no RJ
rio
Prefeito de cidade no RJ sugere castrar mulheres para controlar nascimentos
BRASIL
Ministério cria GT para frear violência contra indígenas no Amazonas
LULA
Lula anuncia que prefeituras vão receber, no mínimo, repasses de 2022
NUNES
Nunes Marques vota para condenar réu do 8 de janeiro a 2 anos e seis meses de prisão
LULU
Lula dá posse a novos ministros em cerimônia fechada no Planalto
RS
Sobe para 47 número de mortos pelas chuvas no Rio Grande do Sul

Incêndio no sudeste da França deixa sete mortos

Entre as vítimas estão três crianças. A Polícia abriu investigação para apurar como as chamas começaram Sete pessoas morreram durante a noite em um incêndio, aparentemente de origem criminosa, em um edifício de Nice, anunciou o promotor da cidade do sudeste da França, Damien Martinelli. “Com base nos primeiros indícios,

Leia mais...

Bolsonaro diz que Ramagem “está pagando preço alto” pela coragem 

Ex-presidente subiu em trio para apoiar pré-candidatura de Ramagem à Prefeitura do Rio de Janeiro. Eles são alvo de investigação sobre espionagem ilegal na Abin durante o governo bolsonarista  O ex-presidente Jair Bolsonaro exaltou o deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ), ex-diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), nesta quinta-feira (18/7),

Leia mais...

Comitiva do governo federal vai até regiões de conflitos indígenas no MS

Indígenas relataram que foram cercados por caminhonetes e atacados com disparos de armas de fogo Integrantes da comitiva enviada pelo governo federal na terça-feira (17/7), acompanhados por representantes do governo do Mato Grosso do Sul, visitaram duas localidades para mediar conflitos fundiários nesta quinta-feira. Indígenas visitados disseram que foram atacados

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.