24/02/2024

PF: líder espiritual usava rádio para atrair vítimas para trabalho escravo e exploração sexual

 Polícia Federal verificou que as vítimas aceitavam condições ao longo de anos por acreditarem que trabalhavam para uma missão divina


A Polícia Federal (PF), em cooperação com o Ministério
Público do Trabalho (MPT) e a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego,
deflagrou, na manhã desta quinta-feira (16/2), a Operação O Impostor, para
combater crimes de redução de pessoas a condições de trabalho análogas à
escravidão e a violação sexual mediante fraude. As equipes cumpriram um mandado
de busca e apreensão expedido pela Justiça Federal de São Paulo.

A corporação apurou que as vítimas eram atraídas para a
instituição do suspeito por meio do programa de rádio dele, que trata de
espiritualidade e motivação. A partir disso, elas decidiam conhecer a
organização pessoalmente.

No local, ocorrem palestras e outras atividades. Depois,
durante semanas de “tratamento” e “treinamento”, as vítimas eram convencidas a
contribuir com a instituição e a trabalhar voluntariamente ou em troca de
pequenas quantias, segundo a investigação.

Com o tempo, eram persuadidas a ficar mais na instituição
e a trabalhar para o investigado. Em seguida, convidadas a morar com ele e
outros integrantes do grupo, pois seria “mais prático e econômico”, de acordo
com os relatos do líder espiritual às vítimas.

“Prisão psicológica”

As vítimas, então, trabalhavam durante todo o dia, com
dedicação exclusiva, sem receber o “salário” combinado nem ter alimentação
adequada. As pessoas aceitavam as condições ao longo de anos por acreditarem
que trabalhavam para uma missão divina, segundo apurado pela PF.

O controle do grupo se mantinha por meio de um
organograma hierarquizado, no qual o suspeito era considerado “grão-mestre”,
“escolhido” pelo arcanjo Miguel. Quem não cumpria o determinado ou esperado
pelo investigado era exposto e humilhado, em reuniões do grupo, e sofriam
violência psicológica por meio de “maldições e ameaças” em nome de Deus e dos
anjos.

As vítimas temiam sair do local ou entrar em contato com
pessoas de fora sem autorização do suspeito, por medo das consequências. Uma
das vítimas relatou que vivia em uma “prisão psicológica”.

Sob controle do líder espiritual, as vítimas assinavam
documentos, confiando no suspeito, com a justificativa de que ajudavam na
missão. No entanto, o investigado criou diversas empresas nos nomes dos fiéis e
contraiu várias dívidas.

As vítimas ouvidas só descobriram a existência das
empresas e dos débitos após a saída da organização. O investigado pode
responder pelos crimes como redução de alguém a condição análoga à escravidão,
violação sexual mediante fraude e lavagem de dinheiro. Somadas, as penas podem
ultrapassar 14 anos de prisão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Copa do Brasil: ministérios fazem ação conjunta contra racismo no futebol
Copa do Brasil: ministérios fazem ação conjunta contra racismo no futebol
VACINA
Dengue: Butantan desenvolve vacina em dose única
MARCO TEMPORAL
Com 5 a 2 contra o Marco Temporal, STF retoma análise do tema na 5ª
MORAES
Moraes manda soltar 4 presos por suspeita de fraude em cartões
BAHIA
Sobe para 9 número de suspeitos mortos em operação policial na Bahia
PREFEITO CASTRADOR
Solidariedade expulsa prefeito que sugeriu castrar mulheres no RJ
rio
Prefeito de cidade no RJ sugere castrar mulheres para controlar nascimentos
BRASIL
Ministério cria GT para frear violência contra indígenas no Amazonas
LULA
Lula anuncia que prefeituras vão receber, no mínimo, repasses de 2022
NUNES
Nunes Marques vota para condenar réu do 8 de janeiro a 2 anos e seis meses de prisão
LULU
Lula dá posse a novos ministros em cerimônia fechada no Planalto
RS
Sobe para 47 número de mortos pelas chuvas no Rio Grande do Sul

Tendas de hidratação contam com apoio do programa Jovem Candango

Adolescentes são responsáveis pela coleta de dados da população para preenchimento de formulários; ao todo, serão remanejados 600 colaboradores, conforme a demanda dos espaços Desde quinta-feira (22), as tendas de hidratação de pacientes com dengue espalhadas pelo Distrito Federal contam com a atuação dos participantes do Jovem Candango. Os adolescentes

Leia mais...

Portaria estabelece procedimentos para regularização fundiária em APMs

Publicação estabelece procedimentos no DF sobre Áreas de Proteção de Mananciais e é um importante instrumento para a preservação das águas e da biodiversidade do Cerrado Nesta sexta-feira (23), foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) a Portaria Conjunta nº 2/2024, que estabelece procedimentos de análise técnica para regularização fundiária

Leia mais...

Varjão recebe Dia D de combate à dengue neste sábado (24)

Entre os serviços ofertados estão testes rápidos de infecções sexualmente transmissíveis, atendimentos em casos de dengue e vacinação Neste sábado (24) é a vez do Varjão receber o Dia D de combate à dengue. A 7ª edição começa às 9h, na Quadra 2, Conjunto E, Lote 2 da região administrativa.

Leia mais...

Ações de combate à dengue intensificadas no Plano Piloto

Trabalho está sendo realizado diariamente na região com limpeza, retirada de entulhos e capina, além da aplicação de inseticida. Cerca de 50 toneladas de inservíveis são retiradas por dia na região O Governo do Distrital Federal (GDF), por meio da Administração do Plano Piloto, têm intensificado as ações de combate

Leia mais...

Campanha aponta sinais de alerta que antecedem o feminicídio

Material divulgado pela Secretaria da Mulher destaca a importância de estar atenta aos sinais que antecedem crimes violentos cometidos por parceiros, que podem ir desde manipulação até agressões verbais e físicas A cada 24 horas, três mulheres são vítimas de feminicídio no Brasil. O dado alarmante consta da plataforma Violência

Leia mais...

DF terá mais R$ 4 bilhões disponíveis para investimentos

Cenário positivo foi apresentado pelo governador Ibaneis Rocha ao Grupo de Líderes Empresariais (Lide). Valor pode chegar a R$ 6 bilhões com financiamentos e mudança da nota de crédito da capital da letra C para A O bom cenário econômico do Distrito Federal foi apresentado ao Grupo de Líderes Empresariais

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.