16/06/2024

Tragédia em SP: São Sebastião não recebe dinheiro para prevenção desde 2013

Defesa Civil de
SP não repassou um centavo à cidade de São Sebastião nos últimos 9 anos para a
prevenção de tragédias, como a do Carnaval

São Paulo – Cidade mais afetada pelas chuvas que
castigaram o litoral norte de São Paulo durante o Carnaval e provocaram ao
menos 48 mortes confirmadas até o momento, São Sebastião está desde 2013 sem
receber um centavo da Defesa Civil paulista para a prevenção de desastres
naturais.

Responsável por repassar dinheiro aos municípios
paulistas para mitigar riscos de tragédias, a exemplo da que ocorreu no último
fim de semana, a Defesa Civil tem quatro ações estratégicas destinadas à
prevenção de acidentes, como deslizamentos de encostas e assistência a vítimas
de desastres no estado.

A principal delas é a de “Suporte à Gestão de Defesa
Civil”, que detém 93% do orçamento do órgão e é voltada para a elaboração de
“planos de prevenção e recuperação de desastres, reaparelhamento, estudos
técnicos, projetos, obras e serviços de engenharia”.

Há também um programa batizado como “Percebendo o Risco”,
destinado, principalmente, ao “monitoramento e alertas meteorológicos, sistemas
de alarmes e comunicação de riscos e desastres”, um terceiro chamado
“Preparação para o Desastre”, com foco em pesquisas e treinamentos de agentes
locais, comunidades e voluntários, e um de “Assistência Humanitária”, para
fornecer recursos de socorro emergencial e restabelecer serviços essenciais.

Com mais de 90 mil moradores e uma série de áreas de
risco, a cidade de São Sebastião não foi contemplada com verba de nenhuma das
quatro ações da Defesa Civil paulista nos últimos nove anos, durante os
governos de Geraldo Alckmin, Márcio França, João Doria e Rodrigo Garcia.

Levantamento feito com base em dados da Secretaria
Estadual da Fazenda mostra que a última vez em que São Sebastião recebeu
recursos para ações preventivas foi em 2013: R$ 1,76 milhão.

De acordo com o governo Tarcísio de Freitas
(Republicanos), que tomou posse em janeiro, 47 mortes em decorrência da
tragédia causada pelas chuvas durante o Carnaval ocorreram em São Sebastião e
uma em Ubatuba. Até quarta-feira (22/2), 38 pessoas ainda estavam desaparecidas,
1.730 desalojadas e 766 desabrigadas.

Cidades esquecidas

Em todo ano passado, das seis cidades do litoral paulista
que decretaram estado de calamidade por causa do temporal no fim de semana,
apenas Ubatuba recebeu verba de prevenção a desastres: R$ 2,22 milhões. Além de
São Sebastião, Bertioga, Caraguatatuba, Ilhabela e Guarujá não receberam nenhum
repasse desde 2010, início da série histórica contabilizada pelo governo
estadual.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7R contabilidade e assessoria empresarial Santa Maria Brasilia DF
Leia também
Copa do Brasil: ministérios fazem ação conjunta contra racismo no futebol
Copa do Brasil: ministérios fazem ação conjunta contra racismo no futebol
VACINA
Dengue: Butantan desenvolve vacina em dose única
MARCO TEMPORAL
Com 5 a 2 contra o Marco Temporal, STF retoma análise do tema na 5ª
MORAES
Moraes manda soltar 4 presos por suspeita de fraude em cartões
BAHIA
Sobe para 9 número de suspeitos mortos em operação policial na Bahia
PREFEITO CASTRADOR
Solidariedade expulsa prefeito que sugeriu castrar mulheres no RJ
rio
Prefeito de cidade no RJ sugere castrar mulheres para controlar nascimentos
BRASIL
Ministério cria GT para frear violência contra indígenas no Amazonas
LULA
Lula anuncia que prefeituras vão receber, no mínimo, repasses de 2022
NUNES
Nunes Marques vota para condenar réu do 8 de janeiro a 2 anos e seis meses de prisão
LULU
Lula dá posse a novos ministros em cerimônia fechada no Planalto
RS
Sobe para 47 número de mortos pelas chuvas no Rio Grande do Sul

Justiça expede mandado de prisão contra Maurício Sampaio

Defesa prepara um novo habeas corpus O Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) expediu na tarde desta sexta-feira (14), os mandados de prisão de Maurício Sampaio e policial militar reformado Ademá Figueiredo, condenados pelo assassinato do radialista Valério Luiz de Oliveira em 2012. O despacho foi assinado pelo juiz Lourival

Leia mais...

A sua privacidade é importante para o Tribuna Livre Brasil. Nossa política de privacidade visa garantir a transparência e segurança no tratamento de seus dados pessoais.